O que o brasileiro pensa?
02 de junho de 2020, 08h11

Imagens mostram envolvidos em agressão contra médica que tentou acabar com “festa do coronavírus” no Rio

Ticyana Azambuja foi espancada até desmaiar por um PM e pelo menos outras quatro pessoas. Ela atua na linha frente do combate à doença e não conseguia dormir por conta da festa

Reprodução

Imagens de uma câmera de segurança revelaram para a Polícia Civil parte dos envolvidos na agressão contra a médica Ticyana Azambuja, no último sábado (30). A profissional, que atua na linha de frente do combate ao coronavírus, foi espancada até desmaiar ao tentar acabar com uma festa no vizinho. O caso aconteceu no Grajaú, zona norte do Rio.

A polícia já conseguiu identificar um dos suspeitos das agressões contra a médica. Trata-se de Luiz Eduardo Salgueiro, policial militar que teve o vidro do carro quebrado por Ticyana.

Segundo a médica, as festas em uma casa na rua onde mora, que fica ao lado de um batalhão do corpo de Bombeiros, são frequentes e duram até três dias seguidos. Apesar das reclamações dos vizinhos, a polícia nunca havia estado no local.

No sábado, quando teria mais um plantão noturno, Ticyana não conseguia dormir por conta do barulho. Com isso, foi até a casa e, “num ato de exaustão e desespero, quebrei o retrovisor e trinquei o para-brisas de um dos carros parados irregularmente na calçada, de um dos frequentadores da festa”.

Nas fotos obtidas pela polícia, é possível ver um homem carregando a médica enquanto outra homem e uma mulher seguem os dois. As imagens também mostram pessoas separando uma briga entre frequentadores da festa e vizinhos.

“Me seguraram, me enforcaram, até que eu desmaiei. Eles me jogaram na rua, me chutaram. Quando eu acordei, eu estava uma bota em cima do meu tórax e eles falando que iriam me matar, que era para pegar o carro porque eles iriam esconder o meu corpo”, contou a profissional de saúde.

Confira as imagens:


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum