Fórumcast, o podcast da Fórum
12 de setembro de 2019, 16h27

Internautas perguntam: Cadê a mulher que surtou por conta da gasolina a R$3,40 no governo Dilma?

Será que Tais prega o boicote aos postos de gasolina hoje em dia, já que o preço do combustível está ainda mais alto?

Reprodução/YouTube

Um vídeo de uma mulher revoltada com o valor da gasolina a R$ 3,40 o litro voltou a viralizar nas redes sociais. Tais Helena Galon Borges protestava contra a subida do combustível e defendia um boicote da gasolina contra o governo Dilma. Agora que o valor médio saltou para mais de R$ 4,3o, podendo chegar a mais de R$ 5,00 em alguns estados.

“Quanto mais gasolina sobrar nos postos, o valor da gasolina vai diminuir. Parem de abastecer os carros, deixem os postos lotados de gasolina”, dizia Tais Helena em março de 2015, em vídeo que circulou entre insatisfeitos com o governo Dilma.

Na época, o preço da gasolina rondava os R$ 3,40, com algumas pequenas variações por estado, após um aumento dos combustíveis adotado pelo ministro da Fazenda, Joaquim Levy. Hoje o preço ultrapassa os R$ 4,30 na média e em estados como o Rio de Janeiro a média chega a R$ 4,80, com muitos postos cobrando o litro a mais de R$ 5,00.

Pelas redes, muitos passaram a questionar, então, onde está Tais, que se revoltou com o reajuste de 2015 e é tida como uma das figuras do pré-golpe de 2016 que derrubou a ex-presidenta Dilma Rousseff.

Veja o vídeo e reações: 

 


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum