João de Deus é condenado a 44 anos no dia pelo fim da violência contra mulher

Esta é a quarta condenação por crimes sexuais do homem que se passava por médium, as quais já somam mais de 100 anos

Uma marca significativa foi registrada no Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra as Mulheres. João Teixeira de Faria, conhecido como João de Deus, foi condenado a 44 anos de prisão, em regime fechado, por estupro de duas mulheres e estupro de vulnerável contra outras duas.

A decisão foi publicada nesta quinta-feira (25) pelo Tribunal de Justiça de Goiás. João de Deus está em prisão domiciliar. Ele praticou os crimes na Casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia (GO), onde se passava por médium e atendia pessoas que procuravam auxílio espiritual.

Esta é a quarta condenação dele por crimes sexuais, as quais já somam mais de 100 anos.

Além da pena de prisão, a Justiça determinou o pagamento de indenizações por danos morais às vítimas, em valores que vão de R$ 20 mil a R$ 75 mil. Os advogados de João de Deus podem recorrer.

Os crimes aconteceram entre os anos de 2009 e 2018. O “médium” foi indiciado pelo abuso de cinco vítimas. Porém, foi absolvido em uma das acusações por insuficiência de provas.

Veja as condenações de João de Deus, que somam mais de 100 anos:

João de Deus foi condenado por posse ilegal de armas de fogo, com pena de 4 anos em regime semiaberto, em novembro de 2019; por crimes sexuais cometidos contra quatro mulheres, condenado a 19 anos em regime fechado, em dezembro de 2019.

E mais: condenado por crimes sexuais contra cinco mulheres, ele foi sentenciado a 40 anos em regime fechado, em janeiro de 2020; por violação sexual mediante fraude, a 2,5 anos de reclusão, que podem ser cumpridos em regime aberto, em maio de 2021; por estupro e estupro de vulnerável contra quatro mulheres, a 44 anos de prisão.

Com informações do G1

Publicidade
Avatar de Lucas Vasques

Lucas Vasques

Jornalista e redator da Revista Fórum.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR