Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
23 de outubro de 2019, 10h32

Jornalista da Fórum inicia reportagem especial nas praias do Nordeste poluídas com óleo

O jornalista esteve nesta manhã na praia de Brasília Teimosa, tradicional comunidade de pescadores localizada na zona sul de Recife

Foto: Adema/Governo do Sergipe/Divulgação

O jornalista Wilfred Gadêlha, da Fórum, iniciou nesta quarta-feira (23) sua caravana pelas principais praias do Nordeste que foram afetadas pelo vazamento de óleo, com o objetivo de produzir uma reportagem especial e investigativa sobre os impactos dessa tragédia ambiental. Gadêlha esteve nesta manhã na praia de Brasília Teimosa, tradicional comunidade de pescadores localizada na zona sul de Recife, em Pernambuco.

No rastro do crime ambiental nas parias do Nordeste: Ajude a Revista Fórum a mergulhar na realidade dessa grande tragédia

“A praia de Brasília Teimosa é a colônia mais antiga de Pernambuco, são 100 anos de colônia de pescadores e cerca de 1.800 pescadores. Essa é uma praia que fica na zona urbana aqui de Recife, e eu fui lá documentar o medo que as pessoas estão de que o óleo chegue”, contou o jornalista.

Gadêlha revelou também que a praia em questão não apresenta uma vasta faixa de areia como é o convencional, mas sim uma barreira de corais e de pedras naturais. “Se [o óleo] chegar lá é absurdo, porque não tem como tirar, não tem areia. A faixa de areia fica por trás dessa parte de pedra”, contou.

Neste momento o jornalista está no Palácio das Princesas, sede do governo de Pernambuco, para acompanhar uma reunião do governador Paulo Câmara (PSB) com secretários e especialistas – como cientistas e ambientalistas – para discutir o assunto. Depois de coletar informações neste local, Gadêlha seguirá para a Barra de Jangada e Praia dos Carneiros, famoso destino turístico de Recife.

Ao comentar as primeiras impressões de moradores das regiões afetadas, Gadêlha disse que o sentimento geral é de medo. “As pessoas estão muito temerosas, afinal, são pescadores, pessoas que trabalham diretamente com isso e que dependem diretamente do mar. É o medo. Eles estão um pouco desesperados, porque acham que se [o óleo] chegar não vai ter o que fazer”, contou.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum