Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
10 de abril de 2019, 23h15

Jovem que foi agredida por bolsonaristas na Paulista sequer ia na manifestação pró-Lula

Os três agressores foram identificados pela Fórum; jovem agredida concedeu entrevista ao DCM. Confira

Foto: Reprodução/Vídeo Chico Prado

A jovem que foi covardemente agredida por três homens na Avenida Paulista, em São Paulo, neste domingo (7), concedeu entrevista a Larissa Bernardes, do Diário do Centro do Mundo (DCM). Os três agressores foram identificados pela Fórum. O fato ocorreu durante uma manifestação. Por temer pela própria segurança, a jovem de 21 anos pediu para que sua identidade não fosse divulgada.

Segundo ela, a confusão começou após um bolsonarista agredir seu amigo com uma “voadora” ao ouvir os dois fazendo comentários contrários à manifestação. Ao contrário do que foi previamente divulgado, a jovem afirma que não estava militando a favor da libertação do ex-presidente Lula.

Confira um trecho da entrevista do DCM.

DCM – Como começou a confusão na Avenida Paulista?

Eu e meu amigo estávamos apenas passando e conversando entre nós mesmos sobre o que a mulher no carro de som falava. Um dos homens do grupo a favor de Bolsonaro ouviu e atacou meu amigo com uma voadora. Meu amigo caiu no chão e outras pessoas começaram a agredi-lo também, peguei um bastão retrátil que levo sempre para proteção, já que sou mulher e ando sempre sozinha. Na tentativa de defendê-lo e sair daquela situação, fui agredida por aqueles 3 senhores que aparecem no vídeo.

DCM – Você é militante política?

Não. Não sou militante mas, cá entre nós, está claro qual dos lados eu jamais apoiaria.

DCM – Então você não passou gritando “Lula livre”, como havia sido divulgado?

Não. Meus comentários foram limitados a uma ligeira crítica, ao meu amigo, sobre achar desnecessário aquele tipo de manifestação. Porém, algum tempo depois [da agressão], fomos auxiliados por pessoas que estavam se manifestando a favor do PT. As mesmas, por falta de explicação, entenderam que também éramos manifestantes. Por causa disso, em algumas fotos que tiraram, apareço utilizando adesivos que indicavam apoio a um dos lados. Mas, na real, eu estava tão nervosa que nem me dei conta na hora. Só estava focada em me afastar da confusão e não passar mal (eu já havia dito que não me sentia bem pra todos ouvirem, principalmente para a policial que me retirou do meio).

Leia a íntegra da entrevista  aqui

 


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum