Jovens fuzilados por PMs em Santo Amaro eram trabalhadores e não tinham antecedentes

Corregedoria manteve prisão dos dois PMs e ainda solicitou a de um terceiro. Veja o vídeo dos fuzilamentos aqui. Atenção, imagens fortes

Depoimentos dos familiares dos jovens executados pela PM, na última quarta-feira (9), na região de Santo Amaro, zona sul de São Paulo, indicam que os dois eram trabalhadores e não tinham antecedentes criminais. Felipe, que tinha 27 perfurações de bala, era motoboy do Ifood e Vinícius, que tinha 23 perfurações, era monitor em perua escolar de transporte.

Os familiares disseram ainda estarem surpresos com a participação deles em um roubo. Eles também afirmaram que, em momento algum os rapazes tiveram armas, nunca andaram armados. A esposa do Felipe disse que recebeu telefonema onde ele pede pra que ela cuide da filha, pois ele poderia ser morto por policiais.

PMs que executaram homens em SP são presos. Imagens fortes; veja vídeo

PMs executam homens em SP; imagens fortes; veja vídeo

PM de São Paulo está sem matar desde que passou a usar câmeras na farda

Com base no depoimento dos familiares, a Corregedoria manteve, em audiência de custódia nesta terça-feira (15), a prisão dos policias envolvidos. Ainda foi solicitada a prisão de um terceiro policial que teria participado da ação.

Até o momento não existe comprovação de que ocorreu confronto. Não foram efetuados disparos de dentro pra fora do veículo. Os únicos tiros foram efetuados de fora pra dentro. Até mesmo o depoimento dos próprios policiais não confirma situação de confronto.

De acordo com o advogado Ariel de Castro Alves, especialista em direitos humanos e segurança pública pela PUC (Pontifícia Universidade Católica) de São Paulo e membro do Grupo Tortura Nunca Mais, apenas essas informações já indicam um fuzilamento.

“Os jovens foram fuzilados! O papel dos PMs nesse caso deveria ser de aborda-los e prende-los e não os executar sumariamente e a queima roupa. Não existe pena de morte na legislação brasileira”, afirmou.

Ariel completou ainda: “hoje, os PMs fazem isso com supostos criminosos, amanhã podem fazer com qualquer um de nós, e depois inventarem um confronto inexistente”.

Avatar de Julinho Bittencourt

Julinho Bittencourt

Jornalista, editor de Cultura da Fórum, cantor, compositor e violeiro com vários discos gravados, torcedor do Peixe, autor de peças e trilhas de teatro, ateu e devoto de São Gonçalo - o santo violeiro.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR