Fórumcast #19
10 de agosto de 2019, 21h54

Juíza cita Gilmar Mendes para determinar libertação de Eike Batista, preso pela Lava Jato

Para Simone Schreiber, do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2), decisão do juiz Marcelo Bretas "viola frontalmente a Constituição (...) em especial quanto aos princípios da não autoincriminação e da presunção da inocência"

Eike Batista (Foto: Fábio Pozzebom/ABr)

Citando decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Medes, a juíza Simone Schreiber, do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2), determinou neste sábado (10) a libertação do empresário Eike Batista, preso na quinta-feira (8) por determinação do juiz Marcelo Bretas, responsável pela Lava Jato no Rio de Janeiro.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo

A magistrada diz que a prisão temporário determinada por Bretas “viola frontalmente a Constituição (…) em especial quanto aos princípios da não autoincriminação e da presunção da inocência”.

Eike foi preso pela segunda vez em desdobramento da Operação Lava Jato no Rio de Janeiro. Sua prisão temporária se estenderia até terça-feira. A partir daí, a prisão poderia ser renovada, se tornar preventiva ou ele ser solto.

Acusações
De acordo com as investigações, Eike participava de um esquema de contas fantasmas para ocultar investimentos que não seriam permitidos pelas regras do sistema financeiro. Parte desses ganhos ilegais teria sido revertida em propina para o então governador do Rio Sérgio Cabral.

Os investimentos eram feitos por meio da empresa The Adviser Investiments, a TAI, que funcionava como um banco paralelo, administrando contas fantasmas: comprando e vendendo ações sem revelar os investidores.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum