Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
18 de fevereiro de 2019, 11h29

Lado B | Edição Nº 5 – Demissão de Bebianno e reforma da Previdência movimentam a semana em Brasília

Fique bem informado, conheça a newsletter da Fórum. Quem é #sóciofórum recebe a Lado B todos os dias por volta da meia-noite. Ainda não é sócio? Fique agora, clique aqui. Confira a edição enviada aos sócios 00h00 desta segunda-feira (18). 

Se você ainda não pode ficar sócio, cadastre-se e receba gratuitamente por 15 dias. Clique aqui.

 

Exclusivas 

A semana em Brasília

A edição desta segunda-feira (18) do Diário Oficial da União (DOU) subiu com atraso na plataforma digital e não trouxe a esperada exoneração do ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gustavo Bebianno (PSL). O governo envia ao Congresso, esta semana, as duas principais propostas para os 100 primeiros dias do governo Jair Bolsonaro: a reforma da Previdência e o Pacote Anticrime do ministro da Justiça, Sérgio Moro.

A definição sobre a distribuição dos partidos para a presidência das comissões permanentes da Câmara é outro assunto que deve continuar movimentando os bastidores do Congresso.

A Comissão Externa de Brumadinho, que investiga as causas do rompimento da barragem da Mina Córrego do Feijão, da empresa Vale, ouvirá representantes do Governo Federal e do Tribunal de Contas da União. Já há assinaturas suficientes para criar três CPIs sobre Brumadinho: no Senado, na Câmara e uma Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI), formada por deputados e senadores.

O Supremo Tribunal Federal (STF) vai retomar na próxima quarta-feira (20) o julgamento de duas ações que pedem a criminalização da homofobia e da transfobia.

Cinema brasileiro em Berlim

Em entrevista à Fórum, a diretora do filme Espero Tua (Re)Volta”, Eliza Capai, diz que se sentiu honrada de ser porta-voz do que o país está passando e conta que as pessoas estão curiosas para saber sobre o Brasil. Em Berlim, o longa foi aplaudido de pé e conquistou o importante prêmio da Anistia Internacional e da Paz. “Nossa estreia foi em um cinema na Casa de Cultura, que tem mais de mil lugares e estava lotado. Quando acabou a sessão, as pessoas aplaudiram de pé, e isso se repetiu na segunda sessão. Aconteceram quatro sessões e mais duas no domingo (17), todas lotadas.”

Vice-ministro da Bolívia explica como o país combate desemprego

Em entrevista aos jornalistas Leonardo e Monica Severo, direto de La Paz, o vice-ministro do Emprego, Serviço e Cooperativas da Bolívia, Emilio Rodas Panique, fala sobre os 13 anos do governo de Evo Morales. A Bolívia tem uma taxa de desemprego de 4,5%, bem menor do que a do Brasil, atualmente de 12%.

Bolsonaro no divã

Novo colunista da Fórum, o jornalista, psicólogo e professor da Universidade Federal Fluminense, Felipe Pena, imagina o presidente deitado no divã de seu consultório em posição fetal, com os chinelos rider escorrendo pelos dedos e a camisa falsificada do Palmeiras amassada pelo uso. “Nem precisa ir ao analista para fazer o diagnóstico. O Brasil está em perigo porque os brasileiros vivem em estado de negação e o ato falho está no poder.”

Ainda vale a pena….

Nesta seção destacamos matérias que circularam na Fórum durante o dia de ontem, mas que merecem ser lidas.

Protesto no Rio

Uma manifestação ocorreu na tarde deste domingo (17), em frente ao supermercado Extra na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro, local onde Pedro Henrique Gonzaga foi brutalmente assassinado pelo segurança do estabelecimento, Davi Amâncio. O protesto também ocorreu em outras localidades do país, como São Paulo e Pernambuco.

Segundo o programa Fantástico, da Rede Globo, Davi Amâncio já foi condenado a três meses de prisão em regime aberto por lesão corporal, após agredir uma ex-companheira. A mulher relatou que, depois de uma briga por ciúmes, ele a agrediu com vários socos no rosto na frente dos seus filhos. Pela legislação, a condenação de Amâncio o impede de trabalhar como vigilante.

Sobrinho de Bolsonaro foi 58 vezes ao Planalto

Apesar de não ter cargo na presidência, Leonardo Rodrigues de Jesus, de 35 anos, primo de Flávio, Eduardo e Carlos Bolsonaro, por parte de mãe, foi nada menos do que 58 vezes ao Planalto nos primeiros 45 dias de governo do tio. A frequência é maior que a do próprio presidente.

Racismo

Relato da atriz Maria Flor sobre o racismo sofrido pelo ex-namorado Jonathan Haagensen viralizou nas redes sociais. “Temos que olhar para o lado e perceber que a não existência de um negro na escola do nosso filho não é normal, que não ter um negro no cinema ao nosso lado não é normal, não ter um negro num restaurante não é normal, não ter um negro no ambiente de trabalho não é normal. E não pensamos nisso. Não percebemos nosso próprio descaso diário. E não percebemos o racismo estrutural que existe em nós.”

Da vizinhança

Nesta seção indicamos leituras de sites que fazem parte desta enorme galáxia da internet, como bem definiu Castells.
 
Maju no Jornal Nacional

jornalista Altamiro Borges, presidente do Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé, chama a atenção, em seu blog para a repercussão da estreia de Maju Coutinho como apresentadora do Jornal Nacional. Ele cita a entrevista de Maju a Mauricio Stycer, onde ela diz que seu sonho é que um dia uma mulher negra ocupar a bancada do JN não seja mais notícia. “Para alcançá-lo será necessário muita coragem e luta – e não posturas servis que negam a existência do racismo no Brasil, como expresso no livro escrito pelo diretor de jornalismo da Globo, Ali Kamel”, lembra Borges.

Paulo Freire, grande vilão depois de Lula

Nirlando Beirão, da CartaCapital, aponta como Paulo Freire se tornou no Brasil de 2019 o grande vilão, depois de Lula. O educador “assombra os bolsotários instrumentalizados pelos charlatães evangélicos e pelas pregações obscenas do astrólogo Olavo de Carvalho”. A ironia, diz ele, é que, “para Paulo Freire, educar é encaminhar o aluno em direção às múltiplas escolhas do livre-arbítrio”.

Lemann na Eletrobras

jornalista Lúcio de Castro, da Sportlight, destaca que “no apagar das luzes da última sexta-feira, enquanto as atenções do país estavam todas voltadas para o ‘Bebbianogate’ que se desenrolava em Brasília, o presidente de Eletrobras oficializou uma nomeação de expressivo significado e que aponta para os planos de privatização da empresa”. Segundo o jornalista, a nova diretora financeira e relações com investidores, Elvira Baracuhy Cavalcanti Presta, é “o braço dentro da estatal do homem mais rico do Brasil, Jorge Paulo Lemann, que tem interesses na privatização da empresa”.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum

#tags