Loja Farm cria cupom com nome de Kathlen e é acusada nas redes de lucrar com morte de mulher grávida

A jovem de 24 anos, que morreu após ser baleada em operação policial no Rio, trabalhava como vendedora em uma das lojas da marca

A loja de roupas Farm, marca do grupo Soma, está sendo acusada nas redes sociais de querer lucrar com a morte de Kathlen Romeu, jovem negra baleada em operação policial no Rio de Janeiro. Kathlen, que estava grávida de 14 semanas, era vendedora em uma das lojas da marca.

A Farm fez uma publicação no Instagram, nesta quarta-feira (9), lamentando a morte da jovem de 24 anos e anunciando um cupom com o nome da vendedora. Segundo a loja, as compras feitas com o código terão sua comissão revertida em apoio para a família de Kathlen.

“A partir de hoje, toda a venda feita no código de Kathlen – E957 – terá sua comissão revertida em apoio para sua família. Reforçando que nós também vamos apoiá-la de forma independente e paralela”, diz o texto da Farm. “Também estamos disponibilizando suporte psicológico e emocional a todos os que necessitem através do nosso gente & gestão”, afirma em outro trecho.

A publicação foi alvo de críticas nas redes sociais. Internautas apontaram que o valor da comissão é apenas uma porcentagem do lucro das vendas e, com isso, a loja estaria lucrando com as compras feitas em nome da jovem de 24 anos.

Uma das pessoas a contestar a marca nas redes sociais foi a empresária e youtuber Nath Finanças. “Gente, vocês sabem que a ‘comissão’ uma parte fica para empresa, né? O vendedor tem uma porcentagem do valor das vendas. Ou seja, não é o valor total”, explicou Nath, em comentário feito no post da marca.

“Se autopromover com a morte alheia? Ganhar dinheiro em cima? Como pode, Farm? Poderia realizar toda ajuda necessária e financeira sem precisar lucrar com isso”, sugeriu.

A Fórum entrou em contato com a Farm, veja nota a seguir.

Confira o post completo:

Posicionaento da Farm

A FARM vem a público se desculpar pela ação que envolveu o uso do código de vendedora de Kathlen Romeu nesse momento tão difícil.
Entendemos a gravidade do que representou esse ato, por isso, retiramos de uso o código E957. Reverteremos integralmente 100% das vendas geradas através do código no dia de hoje para sua família. E reforçamos que vamos continuar dando todo o apoio necessário de maneira independente, como fizemos desde o primeiro momento em que recebemos a notícia.
Olhamos hoje pra FARM com a consciência da nossa função social na redução das desigualdades e seguiremos acelerando todos os nossos programas de inclusão e equidade. Agora o momento é de luto e acolhimento.

Post atualizado em 9/6/2021 às 20h55

Avatar de Luisa Fragão

Luisa Fragão

Jornalista.