Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
27 de dezembro de 2019, 10h14

Maierovitch considera terrorismo ataque ao Porta dos Fundos

O jurista também criticou a legislação brasileira sobre o tema, dizendo que a considera "muito aberta", e por isso gera confusões

Foto: Reprodução/TV Brasil

O jurista Walter Faganiello Maierovitch, especialista em abordagem legal sobre atos de terrorismo, defendeu em entrevista que o ataque à produtora do Porta dos Fundos deve ser enquadrado como tal. Ele também criticou a legislação brasileira sobre o tema, dizendo que a considera “muito aberta”, e por isso gera confusões.

Para ilustrar seu pensamento, o jurista comparou a natureza do ocorrido com outros caso de terrorismo, como o atentado às Torres Gêmeas. “O alvo direto da violência não era o alvo principal. As vítimas imediatas desse tipo de violência são geralmente atingidas por acaso. O alvo principal não eram as Torres Gêmeas e nem o Pentágono, mas sim a cultura democrática americana”, conta, em entrevista à coluna de Chico Alves, no UOL.

“No caso do Portas dos Fundos, o alvo principal da violência não foi a instalação da produtora, mas a liberdade de expressão, o inconformismo com o que foi veiculado. Para mim, evidentemente é caso de terrorismo”, continuou.

Para ele, a polícia que investiga o caso deve enquadrar o ataque também como tentativa de homicídio, mas não deveria excluir o ato terrorista. “O alvo imediato não é o principal, não é a redação, não é a instalação. Como no caso do Charlie Hebdo, é um ato terrorista porque o objetivo não é somente atacar a redação, mas impedir publicações que fossem contra uma determinada religião”, compara o jurista.

Apesar da defesa de advogados e juristas para que o caso seja enquadrado como terrorismo, a Polícia Civil do Rio de Janeiro alegou nesta quinta-feira (26) que “terrorismo não é hipótese investigada“. O ataque, até então, tem sido tratado como explosão e tentativa de homicídio.

Notícias relacionadas


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum