Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
04 de abril de 2019, 05h58

Mais Médicos: 1.052 brasileiros que substituíram cubanos já deixaram o programa

Principais motivos relatados aos municípios para a saída foram a busca por outros locais de trabalho e por cursos de especialização e de residência médica. "Uma das vagas foi de uma médica que apareceu só um dia e não veio mais", relata secretária de Saúde de Embu-Guaçu (SP), que tem oito vagas em aberto

Médicos cubanos na chegada ao Brasil (Foto: Arquivo)

Reportagem de Natália Cancian, na edição desta quinta-feira (4) da Folha de S.Paulo, revela que ao menos 1.052 médicos que assumiram vagas deixadas por profissionais cubanos no Mais Médicos entre dezembro de 2018 e janeiro deste ano já deixaram o programa. Ao todo, 7.120 brasileiros ingressaram nas duas primeiras rodadas de seleção abertas após o fim da participação de Cuba. O número representa cerca de 15% dos médicos que assumiram as vagas.

Segundo o ministério da Saúde, o tempo médio de permanência dos dois primeiros grupos de profissionais variou de uma semana a três meses. Os principais motivos relatados aos municípios para a saída foram a busca por outros locais de trabalho e por cursos de especialização e de residência médica.

Enquanto isso, unidades de saúde encaram novo período sem profissionais. Em Embu-Guaçu, interior de SP, oito vagas do Mais Médicos abertas após a saída dos cubanos não têm médico. Destas, quatro chegaram a ser ocupadas, mas foram alvo de desistências.

“Uma das vagas foi de uma médica que apareceu só um dia e não veio mais. Outros três saíram para fazer residência médica”, relata a secretária municipal de saúde, Maria Dalva dos Santos.

Nossa sucursal em Brasília já está em ação. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Saiba mais.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum