Fórumcast, o podcast da Fórum
20 de julho de 2019, 18h58

Manuela d’Ávila explica ódio a Dino: “Para alguém como Bolsonaro deve ser mesmo um pesadelo”

Governador do Maranhão Flávio Dino (PCdoB) foi criticado por Jair Bolsonaro em declaração considerada xenofóbica

Foto: Reprodução

A ex-deputada federal Manuela D’Ávila usou o Twitter para defender o governador Flávio Dino de ataques feitos pelo presidente Bolsonaro nesta sexta-feira (19). O capitão da reserva disse, sem saber que seu áudio estava aberto em uma transmissão ao vivo: “Dentre os governadores de ‘paraíba’, o pior é esse do Maranhão. Não tem que ter nada com esse cara”. A declaração foi condenada pelos governadores do Nordeste.

Em resposta, D’Ávila fez um contraponto relacionando medidas tomadas por Bolsonaro e por Dino: “Por que Bolsonaro ataca Flávio Dino? Porque seu governo paga o maior salário do país aos professores, ao invés de transforma-los nos inimigos do Brasil? Porque Flávio Dino abriu uma universidade enquanto cortam a luz das Universidades Federais?”.

A candidata a vice-presidência em 2018 também declarou que Flávio Dino constrói hospital enquanto Bolsonaro deixa de fabricar remédios que salvam vidas contra o câncer. “Tudo isso com um orçamento restrito como o do Maranhão… Para alguém como Bolsonaro deve ser mesmo um pesadelo ver Flávio Dino governar”, concluiu.

Estímulo à perseguição

Veja também:  Criolo faz dancinha ao som de "Ei Bolsonaro, vai tomar no c*" e viraliza; assista

Ainda na sexta-feira (19), o governador do Maranhão rebateu as provocações com uma postagem em seu twitter. “Independentemente de suas opiniões pessoais, o presidente da República não pode determinar perseguição contra um ente da Federação”, publicou. “Seja o Maranhão ou a Paraíba ou qualquer outro Estado. “Não tem que ter nada para esse cara” é uma orientação administrativa gravemente ilegal”, afirmou.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum