Fórumcast, o podcast da Fórum
05 de fevereiro de 2019, 08h59

Médica cubana é morta com golpes de chave de fenda e enterrada pelo marido em Mauá

Segundo os policiais militares, ao ser abordado, o marido confessou o crime

A médica cubana Laidys Sosa Ulloa Gonçalves, de 37 anos, foi morta com golpes de chave de fenda pelo marido brasileiro na tarde deste domingo (3) em Mauá, no ABC Paulista. De acordo com a assessoria de imprensa da Polícia Militar (PM), o corpo da ex-participante do programa Mais Médicos, do Governo Federal, foi encontrado enterrado numa mata perto da Estrada dos Fernandes, em Ribeirão Pires, no mesmo dia.

De acordo com o boletim de ocorrência, familiares de Laidys acionaram a Polícia Militar para avisar que o vigia Dailton Gonçalves Ferreira, de 45 anos, havia matado a mulher com golpes de chave de fenda e fugido no carro dele, um Volkswagen Fox vermelho. O crime teria ocorrido após discussão do casal na residência onde morava, na Rua Francisco Inhesta Spinosa, no Jardim Olinda.

A polícia localizou o automóvel e, consequentemente, o suspeito por meio do Projeto Radar, programa que identifica placas de veículos através de câmeras de radares. Ele estava na Estrada dos Fernandes em Ribeirão Pires.

Segundo os policiais militares, ao ser abordado, Dailton confessou o crime. Dentro do carro havia manchas de sangue.

A PM informou ainda que o homem levou os agentes da 3ª Companhia do 30º Batalhão da PM ao local onde havia enterrado o corpo da cubana, que trabalhava no Programa Mais Médicos. Na residência do casal, foi apreendida a chave de fenda usada no crime.

De acordo com a Secretaria da Segurança Pública (SSP), o vigilante foi preso em flagrante e levado ao 1º Distrito Policial (DP) de Mauá, onde foi indiciado por homicídio qualificado, com agravantes de feminicídio e ocultação de cadáver.

Com informações do G1


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum