Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
22 de julho de 2018, 10h25

Médici adotou neta aos 79 anos para que ela recebesse pensão militar

Pouco antes de morrer, general que governou o Brasil com mão de ferro adotou sua neta para que ela recebesse pensão, embora Cláudia Candal tivesse pai vivo com emprego de alta remuneração

Considerado um dos presidentes-generais mais repressores dos tempos da ditadura militar no Brasil, Emílio Garrastazu Médici teve uma atitude insólita no final de sua vida. Aos 79 anos, ela adotou a neta Cláudia Candal, um ano e oito meses antes de morrer. Onze dias depois da adoção, em fevereiro de 1984, o general declarou a filha adotiva como beneficiária na Seção de Pensionistas do Exército. Cláudia tinha 21 anos, não residia com o avô e tinha pai vivo com emprego de alta remuneração, de acordo com reportagem de Lucio Vaz, na Gazeta do Povo.

Tratava-se de mais um caso de adoção considerado ilegal pelo Tribunal de Contas da União (TCU), as como o agravante de envolver o general que presidiu o Brasil com mão de ferro, de 1969 a 1974, no auge da ditadura militar. A neta de Médici garantiu o direito ao benefício na Justiça.

As pensões das filhas de militares causam um rombo de R$ 6 bilhões por ano aos cofres públicos. São 87 mil filhas pensionistas, que podem ser solteiras, casadas, divorciadas ou ter união estável. O valor médio das pensões é R$ 5,3 mil, mas 11 mil contam com renda entre R$ 10 mil e R$ 20 mil.

A pensão de Cláudia Candal foi considerada irregular pela administração pública e suspensa em 2005, mais de 20 anos depois de ser concedida. A partir daí, teve início uma batalha judicial. A neta de Médici obteve decisão favorável na Justiça Federal no Rio de Janeiro, mas perdeu no Tribunal Regional Federal (TRF) da 2ª Região. Em julho de 2008, a Sétima Turma do TRF-2 derrubou a decisão de primeira instância.

O caso foi parar no Superior Tribunal de Justiça (STJ). Depois de várias idas e vindas, o TCU decidiu, em fevereiro de 2012, que a decisão do Judiciário quanto à pensão de Cláudia Candal “não elide a irregularidade constada pelo tribunal nem impede o julgamento por esta Corte”.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum