Morre de câncer Asa Branca, o maior locutor de rodeios do Brasil

"Estou pagando toda a dor que causei e incentivei os outros a causar nos bichos dos rodeios”, disse Asa Branca em última conversa com jornalista

O locutor Waldemar Ruy Dos Santos, mais conhecido como Asa Branca, morreu nesta terça-feira (4) vítima de um câncer de garganta. Famoso por narrar rodeios, nos últimos anos ele vinha voltado seus esforços para criticar os maus-tratos sofridos pelos animais e chegou a se reunir com a ativista Luisa Mell.

Asa Branca estava internado há duas semanas e lutava contra a doença há cerca de três anos. Diagnosticado com HIV há pouco mais de 10 anos, o locutor recebia tratamentos paliativos para melhorar a qualidade de vida.

Segundo reportagem de João Batista Jr, da revista Veja, Asa Branca dizia acreditar que estava pagando toda a dor que acredita ter causado aos animais. “Estou pagando toda a dor que causei e incentivei os outros a causar nos bichos dos rodeios”, declarou na última conversa que teve com Batista Jr.

“No rodeio, o público se diverte às custas da dor de animais”, disse em encontro com Luisa Mell, em outubro de 2019. O locutor chegou a receber R$ 300 mil mensais de cachê no auge da carreira.

Sandra dos Santos, esposa de Asa Branca, diz que ele partiu em paz. “O Asa morreu em paz: pediu perdão a quem precisava e eu tenho a tranquilidade de ter feito tudo o que era possível”, declarou.

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.