Mulher que fraudou fila da vacina e debochou ao tomar 3ª dose é bolsonarista

Apesar de ter tomado 2 doses da Coronavac, veterinária de SP se disse "insegura" com a "vachina" e contou pelas redes sociais como burlou o sistema para tomar dose da Janssen; MP investiga

Nesta quarta-feira (30), a veterinária Jussara Sonner, de Arujá (SP), foi às redes sociais para comemorar o fato de ter tomado a vacina da Janssen contra a Covid-19. Poderia ser apenas mais uma postagem em meio a outras tantas do tipo, visto que já se tornou habitual as pessoas celebrarem o momento da imunização. Essa, no entanto, foi a terceira dose que a veterinária tomou, em uma flagrante fraude à fila de vacinação.

Jussara já havia tomado 2 doses da Coronavac entre fevereiro e março deste ano, com direito a postagem de foto do cartão de vacinação nas redes sociais. Já na quarta-feira, a veterinária anunciou que tomou a vacina da Janssen, de dose única, por não se sentir segura com o que chamou de “vachina”.

“Fui em um bairro meio que de favela em Guarulhos, onde não havia computadores para verificação online. Uma sorte! Anotaram meus dados numa folha timbrada. Quando cair no sistema será tarde demais”, escreveu em seu Facebook, debochando do fato da unidade de vacinação não ter constatado que ela estava burlando o programa de imunização.

“Sei que nenhuma vacina é totalmente segura, pois não houve tempo para a realização dos testes. Mas como no início do ano tomei a ‘vachina’ estava bastante incomodada com isso. Esperei o tempo necessário, três meses, e hoje consegui tomar a da Janssen. Agora me sinto mais protegida, é dose única e estou liberada para viajar para onde eu quiser. Agora sim que viro jacaré”, completou ela pelo Instagram.

Todas as vacinas que estão sendo aplicadas no Brasil (Coronavac, Oxford/Astrazeneca, Pfizer e Janssen) são comprovadamente seguras e eficazes contra a Covid-19.

Após sua fraude ganhar repercussão, Jussara restringiu seus perfis nas redes sociais. Não a tempo, no entanto, de internautas constatarem que ela é bolsonarista, pois ostentava fotos e postagens com referências de apoio ao presidente Jair Bolsonaro – o que pode explicar o seu preconceito com a Coronavac, visto que o termo “vachina” já foi utilizado pelo próprio titular do Planalto para colocar a eficácia do imunizante, desenvolvido em parceria com a China pelo Instituto Butantan, em dúvida. Como os perfis da veterinária nas redes estavam fora do ar, Fórum não conseguiu contato com ela.

O Ministério Público de São Paulo (MP-SP) informou que recebeu a denúncia e a encaminhou para a Promotoria de Justiça. A prefeitura de Guarulhos, onde Jussara tomou a terceira dose, por sua vez, informou que abriu um procedimento interno para apurar o caso.

“A prefeitura não mede esforços para promover uma vacinação célere e eficiente, criando critérios objetivos para a contemplação de sua população. Mas não se pode fechar os olhos para abusos e fraudes que visem burlar esse sistema, ainda mais baseadas em motivações desprovidas de amparo científico que possam prejudicar grupos prioritários para a vacinação, como neste caso”, diz nota da gestão municipal.

Publicidade

Notícias relacionadas

Avatar de Ivan Longo

Ivan Longo

Jornalista, editor de Política, desde 2014 na revista Fórum. Formado pela Faculdade Cásper Líbero (SP). Twitter @ivanlongo_

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR