Fórumcast, o podcast da Fórum
11 de maio de 2019, 19h16

Músico acusa Metrô de SP de injúria racial após receber gravata de segurança

Gael Dinis alega que não estava tocando seu instrumento quando foi abordado de forma truculenta por seguranças da estação Sé do metrô de SP; "Sinto-me violado. Fui tratado como bandido"

Foto: Divulgação/Metrô

Um vídeo gravado no dia 12 de abril e divulgado neste sábado (11) pelo portal G1 mostra um músico negro sendo imobilizado e levando uma ‘gravata’ de um segurança do metrô de São Paulo na estação Sé. Gael Dinis afirma que foi vítima de injúria racial.

Ao portal G1, Dinis relatou que ele e o parceiro musical estavam em uma plataforma da estação, mas sem tocar nenhum instrumento, quando um agente da segurança pediu para que ele saísse.

“Eu não estava tocando e não tinha condição para retornar ao sistema, então me recusei a sair. De forma cordial e educada, aleguei ao agente que não estava tocando e que eles não tinham o direito de me retirar, uma vez que eles não me flagraram tocando”, explicou.

Sem conseguir entrar em um acordo com o segurança, Gael contou que passou a ser agredido e que outros agentes se somaram ao primeiro para imobiliza-lo com o golpe conhecido como ‘gravata’.

“Acredito que esse não seja o treinamento recebido por parte do Metrô para abordagem com usuários. Não sou malfeitor, contraventor e tampouco estava depredando o patrimônio público ou praticando ato de vandalismo. Mesmo que tivesse tocando, não justifica o fato de tal conduta por parte dos agentes de segurança. Em síntese, sinto-me violado, fui tratado como um bandido, sofri injúria racial e agressão”, disse.

Em nota, o Metrô de São Paulo informou que é “a favor da manifestação cultural e artística em suas dependências” e que Dinis foi retirado da plataforma à força “por não acatar as orientações e oferecer forte resistência”.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum