Novo superintendente do IPHAN-CE se diz monarquista

Apesar de monarquista, Cândido Henrique ocupa um cargo de uma autarquia do governo federal de uma república federativa

Que ainda existam saudosos da monarquia no Brasil não é nenhuma novidade. Um deles, Luiz Philippe de Orléans Bragança, que é descendente da família real brasileira, por exemplo, se elegeu deputado federal em 2018 pelo PSL de São Paulo.

Um fato que muitos não sabem, no entanto, é que já há monarquista até mesmo ocupando cargo no governo.

É o caso de Cândido Henrique, recentemente nomeado como superintendente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional do Ceará (IPHAN-CE). Trata-se do órgão do governo responsável pela preservação e divulgação do patrimônio histórico e imaterial brasileiro.

Nas redes sociais, Henrique, que é geógrafo, diz que é monarquista logo nas descrições de seus perfis. Ele é fundador do grupo “Monarquistas Cearenses”, que defendem um retorno do Brasil a um governo gerido por reis ou imperadores.

Apesar de ser “militante” de um sistema de governo enterrado no Brasil há 131 anos, Cândido Henrique foi nomeado para o cargo no IPHAN pelo Ministro do Turismo, Gilson Machado, que compõe o governo de uma república federativa.

Sua nomeação foi publicada no dia 1º de junho no Diário Oficial da União (DOU).

O fato de Cândido Henrique ser monarquista chamou a atenção do advogado Diogo Cabral, que fez uma postagem sobre o assunto no Twitter. O humorista Marcelo Adnet reagiu: “pqp, é rir e passar raiva”.

Notícias relacionadas

Avatar de Ivan Longo

Ivan Longo

Jornalista, editor de Política, desde 2014 na revista Fórum. Formado pela Faculdade Cásper Líbero (SP). Twitter @ivanlongo_

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR