Fórumcast, o podcast da Fórum
13 de setembro de 2019, 06h33

Número de mortos sobe para 11 no incêndio no Hospital Badim, associado à rede D’Or, no Rio

De acordo com a Defesa Civil, ainda há buscas e possibilidade de mais vítimas no interior do hospital

Pacientes foram removidos às pressas por conta do incêndio (Reprodução/Twitter)

O incêndio de grandes proporções que se alastrou no Hospital Badim, localizado no bairro da Tijuca, na Zona Norte do Rio de Janeiro, deixou ao menos 11 mortes. Ainda não se sabe a identidade deles, mas corpos já foram retirados de dentro da unidade na madrugada desta sexta-feira (13). De acordo com a Defesa Civil, ainda há buscas e possibilidade de mais vítimas no interior do hospital.

Familiares que permanecem no local do incêndio tentaram confirmar os óbitos através dos leitos, mas a identificação oficial só poderá ser feita a partir das 8h desta sexta, no Instituto Médico Legal (IML). Os pacientes que foram retirados às pressas  por funcionários foram transferidos para o Hospital Israelita Albert Sabin, na Tijuca, e unidades da Rede D’Or, além de unidades da rede municipal e do Hospital Universitário Gaffrée e Guinle, também na Tijuca.

O Quinta D’Or, em especial, recebeu quem teve queimaduras nas vias respiratórias. Para auxiliar nas emergências, a Uerj colocou uma equipe de cinco broncoscopistas à disposição. Informações extraoficiais revelaram que 13 pacientes transferidos para o Hospital Quinta D’Or se encontravam em estado grave.

O incêndio, que teria sido provocado por um curto-circuito no gerador da parte antiga da unidade da Rede D’Or, se iniciou por volta das 18h e gerou uma grande coluna de fumaça. Segundo a direção da unidade hospitalar, o fogo teria sido provocado por um curto circuito no gerador de um dos prédios.

Em nota, a direção do Hospital Badim informou que está sendo disponibilizado o número de Whatsapp (021) 9 7101-3961 e o e-mail suportefamiliares@badim.com.br para que os familiares dos pacientes envolvidos no incêndio entrem em contato para receber informações sobre sua localização.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum