OAB-SP: Cinco candidatos concorrem, entre eles Dora Cavalcanti, em chapa feminina inédita

Candidaturas vão desde um grupo bolsonarista até a chapa progressista composta apenas por mulheres

Com 350 mil advogados inscritos no estado de São Paulo, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), seccional paulista, realiza, nesta quinta-feira (25), a eleição para definir quem será seu novo presidente. A votação presencial vai até 17 horas.

Cinco candidatos disputam o pleito: Caio Augusto Silva dos Santos, representando a situação; Dora Cavalcanti, que forma em uma chapa inédita só de mulheres; Alfredo Scaff Filho; Mário de Oliveira Filho e Patrícia Vanzolini.

Dora Cavalcanti é advogada criminalista e atuou na defesa de acusados na Operação Lava Jato. Ela recebeu apoio de nomes de peso, como Luiz Eduardo Greenhalgh, José Eduardo Cardozo e Marco Aurélio Carvalho. Boa parte do conselho da campanha de Dora pertence ao Grupo Prerrogativas.

Também crítico da Lava Jato, Mário de Oliveira Filho foi o último a lançar a candidatura. Ele defende que a entidade não pode ser um berço de ideologia de direita ou esquerda.

De perfil considerado conservador, candidato da situação tenta se reeleger

Caio dos Santos, de perfil considerado conservador, descumpriu a promessa feita na campanha anterior de não disputar a reeleição e tenta um novo mandato.

Patrícia Vanzolini, apesar de ser apoiada por Marcos da Costa, que foi candidato a vice-prefeito em 2020, na chapa de Celso Russomanno, garante que não recebe influência política.

Alfredo Scaff é apoiado por bolsonaristas, como os deputados federais Carla Zambelli (PSL-SP) e Coronel Tadeu (PSL-SP), além de Paulo Skaff, da Fiesp. Ele se define como conservador.

Avatar de Lucas Vasques

Lucas Vasques

Jornalista e redator da Revista Fórum.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR