Olavo de Carvalho mentiu à Receita que morava em Curitiba para receber dinheiro de doutrinados

Informação sobre a fraude consta na declaração de imposto de renda protocolada no processo em que ele foi condenado a indenizar Caetano Veloso em R$ 2,8 milhões por acusação de pedofilia

Reportagem do site The Intercept neste sábado (10) revela que Olavo de Carvalho, guru do clã Bolsonaro, mentiu à Receita Federal em pelo menos duas declarações de imposto de renda, dizendo que morava em Curitiba, no Paraná, para poder manter uma conta no banco Itaú para receber sobre cursos de “filosofia” que ministra pela internet.

Olavo chegou a alugar a casa em Curitiba até 2002, anos antes de se mudar para Richmond, na Virgínia, Estados Unidos, onde mora há 15 anos. O Intercept fez contato com os donos da casa no Paraná e com os atuais moradores, que sequer conhecem o guru.

O objetivo de Olavo em manter endereço no Brasil visa driblar a Receita Federal e o Banco Central. No Itaú, uma conta para brasileiros que moram no exterior movimentar dinheiro no país tem uma tarifa de manutenção de, pelo menos, R$ 1 mil por mês. Declarando residência no país, Olavo escava da tarifa.

Além disso, o fato é considerado fraude contra o sistema financeiro.

A declaração de imposto de renda, que mostra o crime, foi protocolada pela defesa do próprio guru no processo em que ele foi condenado a indenizar Caetano Veloso em R$ 2,8 milhões por acusação de pedofilia. O objetivo dos advogados era mostrar que Olavo não tinha dinheiro para pagar a indenização.

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.