terça-feira, 22 set 2020
Publicidade

Operação do MP do Rio e Polícia Civil mira instituto responsável por hospitais de campanha no país

A Polícia Civil e o Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) iniciaram nesta quinta-feira (23) uma operação contra cinco pessoas suspeitas de desviar R$ 6,5 milhões em contratos do Instituto de Atenção Básica e Avançada à Saúde (Iabas) com a Prefeitura do Rio.

Além dos mandados de prisão preventiva, policiais também cumprem 16 mandados de busca e apreensão, sendo 14 no Rio e dois em SP, em casas e empresas. Entre os alvos estão Eduardo Cruz, ex-controlador do Iabas, e a esposa dele, Simone. A informação é do G1.

A organização social é responsável por administrar alguns hospitais de campanha no país, dentre eles o do Anhembi, construídos durante a pandemia para atender pacientes com Covid-19.

A investigação mira a antiga gestão do grupo, que teria recebido cerca de R$ 4,3 bilhões em recursos públicos entre 2009 e 2019, dos quais R$ 6,5 milhões teriam sido desviados. Com isso, a operação não tem relação com a construção dos hospitais de campanha.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.