sábado, 24 out 2020
Publicidade

Operação Tergiversação prende delegado da Polícia Federal

Há ainda outros 33 mandados de busca e apreensão envolvendo dois delegados da Polícia Federal, o delegado da Polícia Civil Carlos Rangel, sete empresários e cinco advogados

A Operação Tergiversação prendeu, nesta quinta-feira (15), o delegado da PF (Polícia Federal), Wallace Noble, e um empresário.

Há ainda outros 33 mandados de busca e apreensão expedidos pela 7ª Vara Federal Criminal do Rio, envolvendo dois delegados da Polícia Federal, o delegado da Polícia Civil Carlos Rangel, sete empresários e cinco advogados.

Nessa nova etapa da operação, que investiga corrupção dentro da PF (Polícia Federal), os alvos são empresários que participaram do esquema de pagamento de propina para policiais em troca de proteção nas investigações realizadas nas operações Titanium (que tratava de fraudes envolvendo o Plano de Saúde dos Correios) e Viupostalis (que cuidava de fraudes envolvendo o Postalis).

O alvo é uma organização criminosa acusada de corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro, falsidade ideológica, organização criminosa e obstrução à Justiça.

A Polícia Federal do Rio informou que nessa segunda fase da operação as investigações mostraram que as vantagens indevidas recebidas pelos envolvidos e reveladas até o momento giram em torno de R$ 10 milhões.

A apuração se baseia em quebras de sigilos, material colhido nas buscas e apreensões e dois acordos de colaboração premiada.

Com informações do Globo

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.