Fórumcast, o podcast da Fórum
13 de setembro de 2017, 07h25

Paulo Coelho pede para Cristovam Buarque parar de lhe enviar e-mails

“Não me interessa o que pensa”, disse o escritor em um de seus tuites para o senador.

Da Redação – atualizada às 13h35

Nem o escritor Paulo Coelho está imune aos tão indesejáveis spams. Por isso, usou sua conta oficial no Twitter para mandar um recado direto ao senador Cristovam Buarque, que enche sua caixa de entrada com e-mails.

“@Sen_Cristovam favor remover meu endereço de e-mail da sua lista de spam, tentei várias vezes e não funciona. Não me interessa o que pensa”, tuitou Paulo Coelho. Um de seus seguidores o aconselhou a criar um filtro para que as mensagens caíssem direto na lixeira. No entanto, o escritor disse que já tentou esse recurso, que, segundo ele, “nem sempre funciona”.

“Sempre que recebo e peço que remova, vem uma resposta automática dizendo que não pode ser entregue o meu e-mail. O dele pode…”, continuou Paulo Coelho.

Durante a manha desta quarta (13), o senador Cristovam Buarque respondeu o tuite de Paulo Coelho dizendo que “seu e-mail foi retirado”. O escritor agradeceu.

Acompanhe a repercussão no Twitter:

Eu sei o que vocês fizeram no golpe passado

Essa não é a primeira vez em que os dois se “esbarram” no Twitter. Em maio de 2016, Paulo Coelho comentou o apoio de Cristovam Buarque ao golpe que derrubou a presidenta Dilma Rousseff.

“A coisa é tão louca que prefiro o cinismo de um Cunha à covardia do @Sen_Cristovam. Do primeiro não esperava nada, do segundo esperava muito”, disse o escritor, na época.

Cristovam chegou a rebater Paulo Coelho, pela mesma rede social. “Foi lendo @paulocoelho que aprendi a não ter medo de desagradar a todos os lados e ficar sozinho, com minha alma”, afirmou em mensagem, que posteriormente foi apagada de sua conta.

Relembre os tuítes:

Fotos: Reprodução/Twitter e Edilson Rodrigues/Agência Senado


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum