Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
05 de dezembro de 2019, 17h25

Pelo direito de plantar: moradores do Distrito Federal se preparam para plantar milhares árvores em 8 de dezembro

A meta dos voluntários é plantar um milhão de árvores

Divulgação

Por Amanda Vieira e João Freire

Organizadores e voluntários participaram do 8° encontro mensal do Movimento Tempo de Plantar – Gincana Verde, na Escola da Natureza, no Parque da Cidade em Brasília (DF), no dia 24 de novembro. No evento gratuito e aberto ao público, representantes desta iniciativa promoveram oficinas de plantio de sementes e de criação de abelhas sem ferrão, rodas de conversa e venda de mudas de árvores nativas do cerrado a preço de custo. A meta do movimento de voluntários é plantar 1 milhão de árvores no dia 8 de dezembro, colaborando com a conservação do Cerrado.

A bióloga Danielle Lins, moradora da Asa Sul de Brasília, participou deste encontro mensal e comprou mudas de ipê rosa. “Conheci o projeto pelo Instagram do movimento. Estou em contato com o pessoal que está o organizando o plantio e eles vão indicar os locais para plantar as árvores, provavelmente será em algum parque”, relatou Danielle Lins.

“A nossa expectativa é que no dia 8 de dezembro as pessoas possam viver uma experiência de reconexão com a natureza. Daí o convite das pessoas saírem de casa com uma muda de árvore na mão”, explica Paulo César Araújo, ambientalista e idealizador do movimento. Além do plantio, há também um trabalho de conscientização “A gente trabalha um conceito de ecologia profunda, que convida a população a sentir a natureza. O convite é também tomar banho de natureza, de árvore, de cerrado, no sentido de que a natureza cura. Então tem esse outro lado que é espiritual, de tratar a natureza como um ser vivo, e não como um produto ou um recurso que precisa ser consumido. As árvores também têm vida”, explica Paulo Araújo.

Década de reflorestamento

A ONU já declarou que nós estamos na década do reflorestamento e coloca o plantio de árvores uma das saídas mais adequadas para combater as mudanças climáticas. No entanto, de acordo com Mapa da Desigualdades elaborado pelo Movimento Nossa Brasília, apenas 20% dos domicílios do Itapoã (DF) estão em ruas arborizadas, o que expõe os moradores a temperaturas mais altas e muito desconforto no período de seca.

“Todas as experiências que temos ao longo da vida é de consumir o planeta, a gente não faz nada para regenerar. Daí a proposta de trazer, além da sustentabilidade, o discurso da regeneração, que é o de recuperar o que já foi degradado. O Cerrado é um dos biomas que mais sofrem com o desmatamento. As pessoas precisam tomar consciência de que é preciso regenerar esse bioma”, alerta Paulo Araújo.

O idealizador do movimento, Paulo Araújo, conclui: “O plantio não acaba no dia 8 de dezembro  – essa é uma data simbólica. Os plantios vão até março, quando as águas de março vão fechar o verão. Depois começa o tempo de cuidar, para que as pessoas se esforcem para cuidar de uma árvore a cada ano de vida”.

Plano diretor de arborização urbana

Apesar da proposta ter o objetivo de melhorar a qualidade de vida de todos os moradores do Distrito Federal, o plantio de árvores encontra algumas resistências por parte do poder público. Os comitês regionais do movimento Tempo de Plantar estão se reunindo com as autoridades para definir em quais áreas o plantio pode ser feito de maneira adequada – mas nem sempre encontra informações precisas sobre o que pode ou não ser plantado e onde.

“Parece que plantar uma árvore é uma coisa clandestina, burocrática, então nesses tempos plantar uma árvore é um ato de resistência e de existência”, avalia Paulo Araújo, que acrescenta: “O nosso maior pedido é que o governo prepare um manual de plantio em áreas urbanas, dizendo o que pode e o que não pode ser feito, e quais são as espécies adequadas, para que o próprio cidadão tenha autonomia. A outra demanda é um plano diretor de arborização urbana”.

Sobre a Gincana Verde

Tempo de Plantar é um movimento de voluntários de livre adesão da sociedade, sem vínculos com governos, partidos, ideologias, religiões e empresas e não há limite de idade para participar do movimento. O intuito é mobilizar a população para viver a experiência de plantar uma árvore em 8 de dezembro em ruas, praças, áreas verdes, às margens de rios, córregos e nascentes.

Os voluntários se organizam em Comitês de Plantio de Árvores por região administrativa e/ou instituições e mais de 20 cidades do DF já fazem parte da iniciativa. Os interessados podem acompanhar a agenda de atividades no Facebook: facebook.com/tempodeplantar/
Contato: +55 61 99610-0812


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum