Fórumcast, o podcast da Fórum
06 de setembro de 2019, 11h32

Polícia invade casa de moradores e Complexo do Alemão, no Rio, vira zona de Guerra de Witzel

Moradora do Complexo disse que a PM está prendendo as pessoas dentro do banheiro de suas próprias casas para realizar os disparos

Foto: Voz das Comunidades

O Complexo do Alemão, comunidade da Zona Norte do Rio de Janeiro, virou zona de guerra do governador Wilson Witzel nesta manhã de sexta-feira (6). Os moradores presenciaram intenso tiroteio protagonizado pela Polícia Militar (PM) e, de acordo com Rene Silva, editor-chefe do Voz das Comunidades e morador do Alemão, diversas casas foram invadidas pelas autoridades para disparar os tiros de pontos “estratégicos”.

Outra moradora da comunidade, Renata Trajano, comentou no Twitter que as pessoas estão precisando de ajuda, pois a polícia está “arrombando e invadindo” as propriedades, além de prender os próprios moradores dentro do banheiro para disparar. Crianças tiveram que deixar no chão e se esconder debaixo de camas para se proteger dos disparos.

Se você curte o jornalismo da Fórum clique aqui. Em breve, você terá novidades que vão te colocar numa rede em que ninguém solta a mão de ninguém

O Voz das Comunidades também compartilhou uma foto enviada por um morador da comunidade Alvorada, registrando o momento em que um policial troca tiros sentado no braço do sofá. A operação acontece desde o início da manhã desta sexta (6) e conta com o apoio da Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP).

O colégio Caic Théophilo, localizado na comunidade Nova Brasília, precisou cancelar as aulas por conta dos tiroteios no Complexo. A escola ainda aconselhou os alunos a não saírem de casa.

Confira o vídeo de Rene Silva que mostra o momento dos disparos:


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum