Polícia Legislativa não constata “quebra de segurança” no prédio onde Joice foi agredida

A análise das câmeras de segurança mostrou que ninguém entrou no apartamento de Joice, no sexto andar, na noite do suposto atentado

A Polícia Legislativa da Câmara encerrou a investigação preliminar do caso da deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP). Ela foi agredida e sofreu fraturas e diversos outros ferimentos.

A apuração não constatou “quebra de segurança” no prédio funcional onde a parlamentar fica quando está em Brasília. A análise das câmeras de segurança mostrou que ninguém entrou no apartamento de Joice, no sexto andar, na noite do suposto atentado, de acordo com o blog Radar, na Veja.

Joice acredita ter sido vítima de um “atentado político” dentro do apartamento funcional. Ela não se lembra do ocorrido e diz ter acordado no chão do quarto já com os ferimentos. A deputada sofreu cinco fraturas no rosto e uma na costela, além de cortes e hematomas pelo corpo.

A parlamentar prestou depoimento à polícia nesta segunda-feira (26) e foi submetida a um exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML).

O caso

A deputada revelou, na quinta-feira (22), que estava assistindo TV em sua cama, no apartamento funcional que usa em Brasília, na noite de sábado (17), quando “apagou” e só acordou sete horas depois, sem se lembrar do que tinha acontecido, com o rosto e o corpo cheios de hematomas e fraturas. 

“Acordei em uma poça de sangue sem saber quanto tempo fiquei desacordada. A hipótese que eu mais acredito é que sofri um atentado”, declarou Joice.

Avatar de Lucas Vasques

Lucas Vasques

Jornalista e redator da Revista Fórum.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR