Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
07 de setembro de 2019, 21h01

Polícia prende seguranças suspeitos de torturar adolescente em supermercado Ricoy

O caso do adolescente, torturado por furtar chocolates, não foi isolado. Há mais duas investigações de possíveis torturas, uma delas contra um menino

Trecho do vídeo em que o jovem é torturado - Foto: Reprodução/Redes sociais

A Polícia Civil prendeu, nesta sexta-feira (6) e sábado (7), os dois principais suspeitos de torturar o adolescente de 17 anos no supermercado Ricoy, localizado na Zona Sul de São Paulo. Waldir Bispo dos Santos e Davi de Oliveira Fernandes eram seguranças terceirizados da rede. Depois da prisão de Davi, Walter se apresentou na Deatur (Delegacia de Apoio ao Turista) e foi encaminhado ao 80º DP, na Vila Joaniza, onde a investigação corre em segredo de Justiça.

Se você curte o jornalismo da Fórum clique aqui. Em breve, você terá novidades que vão te colocar numa rede em que ninguém solta a mão de ninguém

As denúncias contra os supermercados Ricoy veio à tona depois que um vídeo das agressões e torturas contra o adolescente foi divulgado. Na filmagem, o adolescente é chicoteado nas costas e se contorce de dor.  O vídeo da sessão de tortura acabou nas redes sociais e forçou a polícia a abrir um inquérito na segunda-feira (2).

Segundo o delegado Pedro Luís de Sousa, do 80° DP,  responsável pelo caso, o segurança preso neste sábado tem histórico de lesão corporal contra mulher. O outro, por apropriação indébita. Na quarta-feira (4), o delegado afirmou acreditar que o caso não foi isolado. Há mais duas investigações de possíveis torturas, uma delas contra um menino. “Acho que o chicote foi usado outras vezes, já que pequenos furtos são corriqueiros no local”, disse.

Uma das reportagens da Fórum chegou a revelar que os casos de tortura na rede ocorrem há, no mínimo, oito anos – segundo relatos de uma ex-funcionária terceirizada.  O titular do 80° DP afirmou ainda que o crime de tortura, em que os dois seguranças são acusados, é inafiançável, imprescritível e não pode nem ser perdoado mediante indulto oferecido pela Presidência da República.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum