Prefeitura de São Paulo anuncia mudanças na vacinação da gripe para não chocar com Covid-19

A medida visa concentrar a primeira etapa da imunização contra o Influenza em crianças, gestantes e trabalhadores da área da saúde

Com o objetivo de evitar que os grupos prioritários das imunizações contra Covid-19 e gripe se acumulem, a prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, anunciou, nesta quinta-feira (8), uma alteração no plano de vacinação contra a Influenza.

A medida visa concentrar a primeira etapa da imunização contra o vírus da gripe em crianças, gestantes e trabalhadores da área da saúde.

A vacina da Influenza está disponível na rede privada. Porém, a prefeitura vai começar a campanha de imunização na segunda-feira (12), tendo como enfoque as crianças com idade entre 6 meses e 6 anos. Conforme informações da prefeitura, o grupo em destaque reúne mais de 866 mil crianças.

O estado de São Paulo está, atualmente, imunizando contra a Covid-19 idosos a partir de 68 anos. Em 14 de abril, tem início a vacinação para idosos de 67 anos.

“A vacinação da Influenza no município de São Paulo será aplicada, exclusivamente, em escolas e estabelecimentos de educação. Estamos separando exatamente por conta da vacinação de Covid, que tem ocorrido nos nossos megadrive-thrus e nas 468 unidades básicas de saúde”, disse Edson Aparecido, secretário municipal de Saúde.

Foto: Divulgação/Governo de SP

Sem aglomeração

“A ideia é que a gente não faça qualquer aglomeração ou cruzamento dessas populações que vão estar recebendo dois tipos de vacinas diferentes. Pessoas que estiverem com Covid ou que tiveram Covid há menos de 28 dias devem adiar a vacinação do Influenza. Também deve se dar um intervalo de 14 dias entre a vacina contra a Covid, seja a primeira ou segunda dose, e a vacina de Influenza”, explicou.

Com informações do UOL

Avatar de Lucas Vasques

Lucas Vasques

Jornalista e redator da Revista Fórum.

Você pode estar junto nesta luta.

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR