domingo, 27 set 2020
Publicidade

Preso após matar motociclista com tiro nas costas, PM diz que “se enganou”

O policial militar Claiton Marciano dos Santos, preso por homicídio após efetuar os disparos que ocasionaram a morte homem suspeito de ter roubado uma moto na noite desta sexta-feira (24), disse neste domingo que se enganou. O cabo está na Polícia Militar há 24 anos.

O oficial disse inicialmente que havia atirado em “legítima defesa”, mas depois mudou a versão por conta dos vídeos obtidos pela Polícia Civil.

Segundo o jornalista Kaique Dalapola, do Ponte Jornalismo, o policial prestou depoimento ao Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), da Civil. Ele afirmou que efetuou “dois ou três disparos em direção à parte de baixo da motocicleta, visando atingir as pernas do indivíduo ou os pneus ou carenagem da motocicleta, com o intuito de encerrar aquela perseguição”.

A Polícia Civil afirma que as imagens mostram que Nadson não ofereceu risco à segurança do policial militar.

Segundo o oficial, o tiro fatal que foi dado na hora que o jovem decidiu desembarcar ocorreu porque teria ouvido um barulho similar a uma arma de fogo e decidiu “resguardar sua integridade física”.

Assista:

Com informações da Ponte

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.