Privatização da Eletrobras vai custar ao consumidor o equivalente a uma nova empresa

A avaliação é da jornalista Míriam Leitão, que acha que o plano do governo Bolsonaro não faz sentido econômico algum, pois distorce o mercado e manda a conta para a população

O consumidor brasileiro está prestes a pagar o valor de uma Eletrobras para o governo de Jair Bolsonaro vender a empresa, de acordo com informações do blog de Míriam Leitão, em O Globo.

Reportagem publicada pela Fórum, nesta segunda-feira (14), mostrou que a Federação Nacional dos Urbanitários (FNU) deflagrou uma greve dos seus 12 mil trabalhadores da Eletrobras. A paralisação começou a 0h desta terça (15) e será por 72 horas.

O movimento é um protesto contra a Medida Provisória (MP) 1031 do governo Bolsonaro, aprovada na Câmara em maio, e que deve ser votada pelo Senado ainda esta semana.

Parlamentares do campo da oposição e sindicatos denunciaram atropelo na pauta, durante votação na Câmara, que teve aprovação relâmpago, em apenas 23 horas.

Segundo a FNU, a privatização da estatal prejudicará a população na medida em que ela deverá acarretar no aumento da tarifa de energia elétrica.

Sem sentido

Míriam Leitão acredita que o plano do governo não faz sentido econômico algum, pois distorce o mercado e manda a conta para a população.

“E por falar em conta alta de luz, a outra MP, que o governo prepara, para lidar com a crise hídrica, elevará também o custo da energia. O governo deveria ver o que funcionou e não funcionou no apagão de 2001”, diz a jornalista.

Publicidade
Avatar de Lucas Vasques

Lucas Vasques

Jornalista e redator da Revista Fórum.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR