Fórumcast #20
25 de outubro de 2018, 17h15

Professor universitário recebe capim, pão velho e bilhete como forma de ameaça

De acordo com docente da Unila, ele é um alvo de "eleitores do torturador confesso" por ser “afrodescendente, baiano, nordestino, defensor de direitos humanos e sociais”

Foto: Reprodução/Facebook

O professor Jocenilson Ribeiro compartilhou, nesta quinta-feira (25), uma ameaça que sofreu dentro de sua sala. Ele dá aulas de linguística na Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila), em Foz do Iguaçu (PR).

Segundo a publicação feita na rede social do docente, foram colocados pão seco e capim em sua mesa. Ao lado, tinha um bilhete com os dizeres: “Real Academia de Letras Socialistas AH = o alemão”.

Segundo o professor, ele ficou sabendo que a quantidade de capim era ainda maior na sala dele. “Sinto-me no dever moral e ético de registrar esta denúncia aqui e alhures por eu ser um dos alvos notáveis aos ataques de neonazistas, fascistas, simpatizantes/eleitores do torturador confesso”, afirmou em sua publicação.

De acordo com Ribeiro, ele é um alvo por ser “afrodescendente, baiano, nordestino, defensor de direitos humanos e sociais”. Segundo ele, “estamos diante de mais um ataque grave ao papel do professor”.

“Estive diante de uma ameaça de cunho simbólico que, se não combatido pelas instituições democráticas e policiais comprometidas com a democracia, pode se desmembrar para outros tipos de violência”, afirmou.

Veja também:  Homem, que se identifica como PM, invade ônibus, faz reféns e ameaça incendiar veículo no Rio

Veja a publicação: 

MAIS UMA AMEAÇA À NOSSA LIBERDADECompanheiros/as de luta e resistência:Que dias difíceis!Compartilho com vocês e…

Posted by Ribeiro Jn on Thursday, October 25, 2018


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum