quarta-feira, 30 set 2020
Publicidade

Promotor de SC responde com provocação e ironia carta que viralizou de juiz aos presos

Em resposta à emocionante carta enviada por juiz aos presos de Joinville (SC), um promotor quis surfar na onda e fez carta se dirigindo às famílias das vítimas do mesmo estado, da cidade de Palhoça.

Enquanto a primeira era carregada de empatia e noções de desigualdade e oportunidade, a segunda veio repleta de punitivismo e um senso enviesado de justiça.

Não é sócio Fórum? Quer ganhar 3 livros? Então clica aqui.

“A intolerância que atinge vocês que estão presos também é destinada a mim. Como juiz de execução penal sou taxado de defensor de bandido, sou olhado de canto de olho, sou hostilizado por parte da sociedade, cega em seus traumas, ódios e medos”, escreveu o juiz Marcos Buch.

Já Alexandre Carrinho Muniz se vale do discurso do “cidadão de bem” e diz ser taxado de “punitivista, encarcerador (sic) em massa e hostilizado por uma pequena mas barulhenta parcela de juristas e pretensos juristas”.

É lamentável que um promotor falhe em admitir a humanidade dos milhares de encarcerados e encarceradas. Não é porque estão presos, e, vale lembrar, muitas vezes injustamente, que não merecem uma mensagem positiva.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.