PT vai ao STF para obrigar governo Bolsonaro a abastecer hospitais de Manaus com oxigênio

Em ação encaminhada ao ministro Ricardo Lewandowski, partido pede ainda que o Ministério da Saúde instale hospitais de campanha e que envie a Força Nacional à capital amazonense

O Partido dos Trabalhadores vai protocolar, ainda noite desta quinta-feira (14), uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF) para que a Corte obrigue o governo de Jair Bolsonaro a tomar medidas urgentes para conter o caos instaurado em Manaus (AM) com a explosão dos casos e mortes por Covid-19 e o caos hospitalar.

Falta oxigênio em praticamente todos hospitais da capital amazonense e há relatos de inúmeras mortes por conta da ausência do suprimento. Muitos pacientes estão sendo transferidos para outros estados devido ao colapso do sistema de saúde.

Na ação, encaminhada ao ministro Ricardo Lewandowski, o PT pede para que o Supremo obrigue o Ministério da Saúde a abastecer os hospitais de Manaus com oxigênio e outros suprimentos que faltam em até 24 horas.

Leia também – Manaus: Fornecedora afirma que pode recorrer a oxigênio produzido na Venezuela para abastecer hospitais

O partido pleiteia ainda outras medidas por parte do governo federal, entre elas a instalação de hospitais de campanha, o envio da Força Nacional para garantir o cumprimento do lockdown e a convocação de profissionais dos programas Mais Médicos e Mais Médicos para o Brasil.

“Mais uma vez temos que recorrer à Justiça diante da omissão, inoperância e chacotas do governo Bolsonaro ao colapso pré-anunciado de Manaus”, afirma o ex-ministro da Saúde e deputado federal Alexandre Padilha (PT-SP).

PSOL

Deputados do PSOL também fizeram uma petição para que a União forneça oxigênio a Manaus. O ofício foi encaminhado à Defensoria Pública da União (DPU).

Publicidade

“É uma situação gravíssima que não pode sob nenhuma hipótese estar submetida a quaisquer outros interesses, sejam eles econômicos, políticos ou ideológicos. É disso que se trata, sobretudo, a primazia dos Direitos Humanos: da garantia de que os interesses dos estados, conflitos entre governantes ou interesses particulares não se sobreponham, pela via da força ou de qualquer outra, à garantia da vida, da integridade, da saúde e de liberdades mínimas”, afirma a deputada Fernanda Melchionna.

Sem oxigênio

Publicidade

Um vídeo gravado dentro do Hospital Universitário Getúlio Vargas, em Manaus, mostra a situação caótica que está sendo enfrentada por profissionais da saúde e pacientes nesta quinta-feira (14) no local.

Nele, uma profissional de saúde relata que um cilindro de oxigênio está sendo dividido entre cinco pessoas. Ela mostra o ambiente, com os pacientes deitados e o cilindro no meio do recinto. E faz um apelo, dizendo que precisam de oxigênio urgentemente, por ser uma calamidade.

“Precisamos de oxigênio. É um [cilindro de] oxigênio para cinco pessoas em uma sala. Os médicos estão revezando para poder socorrer. Gente, pelo amor de Deus é uma calamidade. Os médicos já não sabem mais o que fazer. Quem puder botar isso no Face, em algum lugar, precisamos de socorro urgente”, desabafa ela, enquanto capta as imagens.

Avatar de Ivan Longo

Ivan Longo

Jornalista, editor de Política, desde 2014 na revista Fórum. Formado pela Faculdade Cásper Líbero (SP). Twitter @ivanlongo_

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR