quarta-feira, 23 set 2020
Publicidade

Queda de avião em bairro residencial de BH já é a segunda do ano 

O mesmo Bairro Caiçara, localizado na região Noroeste de Belo Horizonte, onde um avião de pequeno porte caiu na manhã desta segunda-feira (21), foi palco de outro acidente aéreo em 13 de abril deste ano. Na ocasião, a aeronave de modelo francês Socata ST-10 Diplomate bateu em um poste em meio a dezenas de moradias.

A colisão deixou um morto, o médico e piloto Francisco Fabiano Gontijo, de 47 anos. O corpo foi carbozinado e teve que ser identificado pelo IML por meio de exames de arcada dentária e impressão digital.

A queda arrastou parte da fiação da via, que ficou interditada por dois dias. O episódio deixou moradores e comerciantes apreensivos, que reclamam das aeronaves que passam rasantes sobre casas, apartamentos e pontos de comércio. Por conta desse acidente no começo do ano, a apreensão da comunidade local se intensificou quanto às condições das aeronaves que sobrevoam a localidade, diante da constatação de que o monomotor que caiu, fabricado em 1971, cruzava a região com a Inspeção Anual de Manutenção (IAM) vencida desde janeiro.

Acidente similar ocorreu na manhã desta segunda-feira (21) no mesmo local. Pelo menos três pessoas morreram e outras três ficaram feridas. A aeronave, prefixo PR-ETJ, caiu sobre carros que passavam pelo local e automóveis foram incendiados. De acordo com os Bombeiros, o acidente aconteceu entre as ruas Minerva e Belmiro Braga, no bairro Caiçara, próximo ao Aeroporto Carlos Prates.

Eduardo Campos

Eduardo Campos morreu em 13 de agosto de 2014 na queda de um jatinho em Santos, litoral sul de São Paulo. A aeronave em que estava o ex-governador de Pernambuco, modelo Cessna 560XL, prefixo PR-AFA, decolou do Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, com destino ao aeroporto de Guarujá (SP).

Quando se preparava para pouso, o piloto arremeteu o avião devido à falta de visibilidade provocada pelo mau tempo. Em seguida, o controle de tráfego aéreo perdeu contato com a aeronave.

Na época, Eduardo Campos concorria à Presidência da República ao lado da ex-ministra do Meio Ambiente e ex-senadora Marina Silva.

 

 

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.