Brasil

Reitor da Unisinos rejeita medalha concedida pelo governo Bolsonaro

Marcelo Fernandes de Aquino recusou a medalha da Ordem de Rio Branco oferecida pelo Itamaraty por discordâncias com o governo Bolsonaro; leia carta

Compartilhar

Marcelo Fernandes de Aquino, reitor da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos), do Rio Grande do Sul, rejeitou nesta segunda-feira (29), rejeitou a medalha de Cavaleiro da Ordem de Rio Branco, condecoração oferecida pelo Itamaraty.

Em carta encaminhada ao Ministério das Relações Exteriores, Padre Marcelo, como é conhecido, afirmou que não receberá a medalha por discordâncias com o governo Bolsonaro. A concessão da honraria foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) no dia 26 de novembro.

“Declino de receber essa condecoração em virtude da atual incapacidade do Governo Federal de dar rumo correto para as políticas públicas para as áreas de Educação, Saúde, Meio Ambiente, Ciência e Tecnologia”, escreveu Aquino.

Leia abaixo a íntegra da carta.

Reprodução

Renúncia coletiva de cientistas à condecoração

Em uma atitude inédita na comunidade científica brasileira, 21 cientistas renunciaram coletivamente à medalha da Ordem Nacional do Mérito Científico, condecoração que o governo Bolsonaro concedeu via decreto no dia 3 de novembro.

A motivação para a rejeição à honraria foi a exclusão, por parte do governo, de 2 cientistas que, a princípio, tinham sido agraciados: Marcus Vinícius Guimarães Lacerda, pesquisador da Fiocruz, e Adele Schwartz Benzaken, diretora da Fiocruz Amazônia. Os nomes deles constavam na primeira lista de agraciados, mas em edição extra do Diário Oficial da União (DOU) na sexta-feira (5), eles foram excluídos.

Ambos são alvos de ataques de bolsonaristas. Lacerda conduziu um estudo em 2020, no Amazonas, em que concluiu que altas doses de cloroquina não ofereciam benefícios a pacientes graves de Covid-19. Já Benkazen elaborava políticas para prevenção de infecções sexualmente transmissíveis no Ministério da Saúde e foi demitida após a criação de uma cartilha sobre a saúde de homens transexuais.

Em carta aberta, os 21 cientistas que rejeitaram a medalha citam os colegas e destacam a incompatibilidade de suas trajetórias com o caráter negacionista de Bolsonaro.

“Enquanto cientistas, não compactuamos com a forma pela qual o negacionismo em geral, as perseguições a colegas cientistas e os recentes cortes nos orçamentos federais para a ciência e tecnologia têm sido utilizados como ferramentas para fazer retroceder os importantes progressos alcançados pela comunidade cientifica brasileira nas últimas décadas”, escrevem.

Saiba mais aqui.

Este post foi modificado pela última vez em 29 nov 2021 - 23:10 23:10

Ivan Longo

Jornalista, editor de Política, desde 2014 na revista Fórum. Formado pela Faculdade Cásper Líbero (SP). Twitter @ivanlongo_

Por
Ivan Longo

Última hora

  • Valerio Arcary

Por que marxistas devem defender as cotas raciais? – Por Valerio Arcary

Não é a luta contra o racismo que explica a raiva, exasperação e fúria dos…

20 jan 2022 - 23:20
  • Brasil

Damares e Queiroga visitam criança que teve parada cardíaca mesmo após relação com vacina ser descartada

Ministros parecem estar fazendo campanha antivacina, visto que especialistas já apontaram que parada cardíaca de…

20 jan 2022 - 22:50
  • Cultura

Apanhado do cinema 2021 – Por Cesar Castanha

Confira o que de melhor rolou nas telonas em 2021 no artigo do crítico Cesar…

20 jan 2022 - 22:10
  • Pop Notícias

BBB: Vyni revela que se formou com bolsa do Prouni e Haddad comemora

O ex-ministro Fernando Haddad compartilhou depoimento do participante do BBB; confira

20 jan 2022 - 22:08
  • Política

Vitória em 1º turno à vista: Lula tem a soma de todos os candidatos, diz nova pesquisa

Levantamento PoderData mostra que petista cresceu 2 pontos, enquanto Bolsonaro perdeu o mesmo percentual e…

20 jan 2022 - 21:44
  • Opinião

O homem está trabalhando: não para o povo, mas para se reeleger – Por Raphael Fagundes

Bolsonaro não quer trabalhar, ele quer apenas se reeleger. Aliás, para um político com mais…

20 jan 2022 - 21:40