Ouça o Fórumcast, o podcast da Fórum
12 de novembro de 2018, 14h17

Reportagem revela 46 casos de estupros em táxis, Uber e 99 desde 2016 em seis estados

The Intercept solicitou dados de todas as unidades da federação, mas apenas Bahia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pernambuco, Rio de Janeiro e São Paulo enviaram os números.

Arquivo

Reportagem de Bruna de Lara e Tatiana Dias, divulgada nesta segunda-feira (12) no site The Intercept Brasil, mostra que de 2016 até julho de 2018 foram registrados 46 casos de estupro em corridas de aplicativos – como Uber e 99 – em seis estados do Brasil.

Segundo a reportagem, os dados foram pedidos às secretarias de segurança de todas as unidades federativas do Brasil, mas apenas Bahia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pernambuco, Rio de Janeiro e São Paulo enviaram os números de forma satisfatória.

As repórteres levantaram, no entanto, nos últimos dois anos, pelo menos 70 pessoas relataram ter sido vítimas de algum tipo de violência sexual em táxis e veículos de transporte particular (assédio sexual, ato obsceno, estupro, importunação ofensiva ao pudor e violação sexual mediante fraude – quando alguém droga a vítima, por exemplo, ou toma alguma outra atitude para dificultar ou inviabilizar a manifestação de sua vontade).

O número, no entanto, pode ser muito maior – a polícia não contabiliza os dados específicos ocorridos dentro de veículos, e as empresas se recusam a divulgar os casos à imprensa.

Líder em número de usuários, com mais de 20 milhões de passageiros cadastrados, a Uber também é campeã de denúncias em todos os estados – talvez exatamente por ser a líder em usuários. Em São Paulo, 143 dos boletins mencionavam o aplicativo, contra seis da 99, que reúne 14 milhões de clientes. A Cabify, com 3 milhões de usuários, não foi citada em nenhuma das respostas que permitiram análises separadas por aplicativo.

Leia a reportagem completa no site The Intercept.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum