Fórumcast #20
25 de março de 2019, 07h15

Risco de rompimento de barragem da Vale obriga cidade em Minas a instituir “feriado”

Risco de rompimento de uma barragem da Vale em Barão de Cocais (MG) fez com que o município decretasse "feriado" nesta segunda-feira (25) para os moradores realizarem um treinamento de evacuação da área

Vale enfrenta diversos problemas com barragens em Minas (Arquivo)

O risco de rompimento de uma barragem da Vale em Barão de Cocais (MG) – que entrou em nível de alerta 3 na sexta-feira, o que significa risco de ruptura iminente ou em andamento – fez com que o município decretasse “feriado” nesta segunda-feira (25) para os moradores realizarem um treinamento de evacuação da área. As aulas nas escolas da cidade também foram suspensas ao menos até esta terça-feira (26).

Segundo a Defesa Civil, cerca de 6.000 pessoas precisam ser evacuadas da cidade, caso a barragem se rompa.

“A simulação segue padrões internacionais e vamos contar com 600 pessoas trabalhando, parte delas voluntárias e outra parte de funcionários da Vale”, afirmou o tenente-coronel Flávio Godinho, coordenador-adjunto da Defesa Civil de Minas Gerais. Além da simulação e dos encontros, serão instaladas 1.400 placas com informes como “local seguro” e “rota de fuga” para orientar a população.

Retirada
Cerca de 450 moradores que viviam na área de autossalvamento estão fora de suas casas desde 8 de fevereiro, quando as sirenes de alerta soaram pela primeira vez. Com o aviso de possibilidade de rompimento, a Defesa Civil tenta preparar os outros moradores que podem ser atingidos em caso de colapso da estrutura. A Vale ainda não se manifestou.

Veja também:  Globo Rural chama Bolsominions de gado, desperta ira e cria polêmica no Twitter

Nossa sucursal em Brasília já está em ação. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Saiba mais.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum