“Rondônia está morrendo sufocada”: moradores sofrem com incêndio de 15 dias em reserva MST

Claudinei dos Santos, da coordenação do MST em Rondônia, acusa invasores e madeireiros de serem os responsáveis pelo incêndio

Um incêndio de grandes proporções atinge há cerca de 15 dias a Reserva Ambiental Margarida Alves, assentamento ligado ao MST e localizado em Nova União, a 370 quilômetros de Porto Velho, em Rondônia. Moradores registraram o incêndio e a fumaça espessa que se formou na região, chamando atenção para a insalubridade do ar. “Não dá para respirar ali, Rondônia está morrendo sufocada”, comentou o jornalista Evans Fitz em sua conta no Twitter.

O fogo ultrapassou os limites da reserva e atingiu pastagens vizinhas, colocando em risco a sobrevivência dos animais e comprometendo a saúde dos moradores da região. Cerca de mil hectares já foram devastados. Claudinei dos Santos, da coordenação do MST em Rondônia, acusa invasores e madeireiros de serem os responsáveis pelo incêndio.

Decisão judicial de maio deste ano determinou a reintegração de posse de parte da área ocupada pelo Assentamento Margarida Alves em favor do Incra, o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária. Os assentados são contrários à medida. Eles estão na área há cerca de 10 anos e afirmam que sofrem ameaças de grupos interessados na extração ilegal de madeira na região.

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR