Tiro pela culatra: atos golpistas dispararam buscas por “impeachment Bolsonaro” no Google

Nova disparada de buscas pelo tema foi justamente em 8 de setembro, um dia após os atos de bolsonaristas; antes, pico havia sido registrado em dia de ato da oposição

As manifestações golpistas que contaram com a participação de Jair Bolsonaro no dia 7 de setembro geraram o efeito contrário ao esperado pelo presidente e seus apoiadores.

Com pautas antidemocráticas e pregando uma ruptura institucional, os atos tinham como objetivo cacifar um suposto apoio da população ao chefe do Executivo em meio a sucessivos revezes no Supremo Tribunal Federal (STF), que vem investindo contra a organização de atos golpistas e divulgação de fake news.

O resultado, no entanto, foi o oposto: o presidente do STF, Luiz Fux, reagiu com um pronunciamento em que apontou possibilidade de Bolsonaro ter cometido crime de responsabilidade e as movimentações por um impeachment ganharam novo fôlego no Congresso Nacional.

E não foi só no meio político que a tese do impeachment teve novo impulso. A população também voltou a dar atenção ao tema e isso se refletiu nas buscas feitas pelo Google.

Dados do Google Trends, plataforma que mede as pesquisas no buscador, analisados pela Fórum, mostram que a procura pelo termo “impechament Bolsonaro” teve uma disparada considerável no dia 8 de setembro – exatamente um dia após os atos golpistas.

O Google Trends faz uma escala de 0 a 100 na popularidade do assunto. Analisando as buscas no período de 1 mês (entre 15 de agosto e 15 de setembro), a busca por “impeachment Bolsonaro” atingiu o pico máximo (100) no dia 8. Para se ter uma ideia, o índice de procura para este termo flutuava entre os índices 0 e 22 nos outros dias deste período.

Confira no gráfico abaixo ou diretamente no Google Trends.

Reprodução/Google Trends

Ao analisar um período maior, dos últimos 3 meses, é possível constatar que o dia 8 de setembro representou a segunda maior disparada de buscas por “impeachment Bolsonaro” neste intervalo. O pico anterior de pesquisas pelo termo havia se dado no dia 26 de junho, data em que partidos de oposição, sindicatos e movimentos populares fizeram manifestações em todo o pais contra o presidente.

Publicidade

Confira no gráfico abaixo ou diretamente no Google Trends.

Reprodução/Google Trends

Em resumo, as manifestações de bolsonaristas tiveram praticamente o mesmo efeito que as manifestações contra o presidente: motivaram mais pessoas a buscarem na internet por links relacionados ao impeachment de Bolsonaro.

Publicidade

“Impeachment Bolsonaro” supera “impeachment Moraes”

Através da análise de buscas pelo Google Trends é possível também desconstruir a narrativa bolsonarista de que a maioria da população apoia Jair Bolsonaro e suas investidas contra o Supremo Tribunal Federal (STF).

Uma das principais pautas dos atos golpistas era o impeachment do ministro Alexandre de Moraes. As buscas por “impeachment Moraes” no Google também registraram disparada no 7 de setembro e no dia seguinte às manifestações, mas as buscas por “impeachment Bolsonaro” foram consideravelmente maiores.

Confira a comparação abaixo ou diretamente no Google Trends.

Reprodução/Google Trends

Avatar de Ivan Longo

Ivan Longo

Jornalista, editor de Política, desde 2014 na revista Fórum. Formado pela Faculdade Cásper Líbero (SP). Twitter @ivanlongo_

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR