O que o brasileiro pensa?
10 de março de 2020, 14h52

“Treinados para fazer uso progressivo da força”, diz PM-SC em nota sobre agressão que quebrou perna de mulher

Em nota, a PM diz que mulher apresentou "resistência" no momento da prisão, algo que não é perceptível nas imagens da agressão

Reprodução

A Polícia Militar de Santa Catarina (PM-SC) comentou nesta terça-feira (9) sobre o vídeo que passou a circular nas redes sociais mostrando PMs agredindo uma mulher com violência em Mafra, município localizado no norte do estado. Em nota, a corporação afirmou que uso da força faz parte do “protocolo padrão” dos agentes e que a mulher demonstrou resistência, algo que não é perceptível pelas imagens.

Vídeo: PM de Santa Catarina dá rasteira e espanca mulher durante prisão na zona rural

“Após chegar reforço a situação foi controlada, com exceção da mulher que aparece no vídeo a qual continuou desacatando os policiais militares sendo detida e conduzida.Ao ser levada para a viatura, sem algemas a princípio, demonstrou resistência, (conforme vídeo da câmera tática do policial militar) razão pela qual o policial que lhe conduzia fez uso da força, vindo ao chão, restandoferimentos superficiais no nariz, bem como, suspeita de fratura na perna esquerda”, diz trecho da nota.

As imagens mostram um policial dando uma rasteira em uma mulher que já estava sendo presa e que parece não ter demonstrado resistência. Ao cair no chão, a mulher fica com o rosto ensanguentado e, de acordo com a autora do vídeo, o pé dela também teve ferimentos.

“Você machucou ela! Precisa fazer isso? Machucou uma mulher, covardia de vários ‘polícias’, ela não fez nada”, grita a autora do vídeo contra os agentes, que apenas dizem que a mulher resistiu à prisão e por isso foi imobilizada.

As agressões aconteceram em 19 de fevereiro deste ano. De acordo com a nota, as pessoas que aparecem no vídeo são vizinhas de um suposto suspeito dos agentes, e tentaram impedir a prisão do homem. A PM-SC também informou que foi instaurado um inquérito policial militar contra a conduta dos agentes.

Confira a nota completa:

Em relação a um vídeo compartilhado nas redes sociais que mostra a detenção de uma mulher, o Comando da Guarnição Especial de Mafra, vêm a público relatar os fatos, e situar a ação dentro do contexto:

No dia 19 de fevereiro de 2020, por volta das 18:30h, uma motocicleta (com placas levantadas e condutor demonstrando preocupação com a viatura), empreendeu fuga percorrendo vários bairros de Mafra, desrespeitando a sinalização e muito acima da velocidade permitida. No bairro Novo Horizonte, o condutor adentrou em terreno baldio e se escondeu nos fundos de uma casa, onde foi localizado e detido pelos dois policiais militares presentes.Nesse momento vários vizinhos se aproximaram e passarão a ameaçar de agressão física os policiais militares caso tentassem levar o detido e a motocicleta.Um dos envolvidos chegou a passar uma corrente e um cadeado no portão do terreno deixando a guarnição sem condições de sair com segurança, deixando claro o intento de investir contra a vida dos policiais militares.Esta mesma pessoa, de posse de um facão foi na direção dos policiais militares que utilizaram gás pimenta e conseguiram conter o agressor. Várias outras pessoas, de posse de pedaços de madeira, ferro e pedras ainda ameaçavam os policiais militares.Após chegar reforço a situação foi controlada, com exceção da mulher que aparece no vídeo a qual continuou desacatando os policiais militares sendo detida e conduzida.Ao ser levada para a viatura, sem algemas a princípio, demonstrou resistência, (conforme vídeo da câmera tática do policial militar) razão pela qual o policial que lhe conduzia fez uso da força, vindo ao chão, restandoferimentos superficiais no nariz, bem como, suspeita de fratura na perna esquerda. O corpo de bombeiros foi acionado para prestar atendimento. As ameaças persistiram enquanto a mulher era atendida, inclusive direcionadas de forma pessoal contra a família de um dos policiais militares presentes, o qual registrou boletim de ocorrência. Todos os detidos foram conduzidos a Delegacia de Polícia. (Informações extraídas do Protocolo Sade nº 5506052)

O Comando da Guarnição Especial de Mafra esclarece que os policiais militares são treinados a fazer o uso progressivo da força, bem como, observarem os protocolos operacionais padrão. A ação foi filmada por câmeras táticas que equipam os policiais militares de todo o Estado. Instaurou-se inquérito policial militar, bem como, as imagens foram enviadas ao Ministério Público da Comarca que acompanha o fato.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum