“Eu tenho duas suspeitas”, revela Joice Hasselmann sobre suposto atentado

Deputada disse numa entrevista que agressões só podem ter motivações políticas. Ela prestou depoimento à Ouvidoria do Conselho Nacional do Ministério Público (MPF) e caso segue sob investigação

A deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP) disse numa entrevista ao site Metrópoles que tem dois suspeitos para o que ela classificou como um atentado. A parlamentar foi às redes sociais nos últimos dias para contar um episódio, ainda não esclarecido, em que acordou dentro do apartamento funcional onde mora em Brasília, sobre uma poça de sangue e com várias marcas de violência, que resultaram em cinco ossos da face, um do pescoço e uma costela fraturados, dentes quebrados e hematomas pelo corpo.  

“Agora, minhas dúvidas são: era para me dar um susto? Para querer me machucar? Para fazer algo pior? Isso que a gente precisa descobrir. Eu tenho duas suspeitas”, contou a ex-aliada de Jair Bolsonaro, sem revelar os nomes à reportagem do Metrópoles.

Ainda na sexta-feira (23), Hasselmann prestou depoimento na Ouvidoria do Conselho Nacional do Ministério Público (MPF), que também entrará no caso, que já é investigado pela Polícia Legislativa da Câmara dos Deputados e pela Polícia Civil de São Paulo, seu estado natal.

“Eu não tenho dúvida (que o suposto atentando tenha motivações política). Não consigo ver outra possibilidade. Se alguém quisesse ter entrado para roubar, teria roubado. Minha bolsa estava à disposição, em uma cadeira no meu quarto; tinha algumas joias em cima do criado-mudo; tinha um computador meu, bem caro, que vale mais de R$ 20 mil também”, argumentou a deputada.

O caso, envolto em mistério e mal explicado até o momento, teria ocorrido na madrugada de sábado (17) para domingo (18), no imóvel onde ela fica quando está na capital federal e que é de propriedade da Câmara. Ela teria ido dormir normalmente após assistir a uma série de TV, enquanto seu marido, o neurocirurgião Daniel França, já dormia em outro quarto do apartamento, pois tem problemas de ronco.

A partir desse ponto, o que se sabe é que Joice teria acordado já de manhã, no chão de seu dormitório, com o rosto sobre uma poça de sangue e aparentemente confusa, sem se lembrar de nada. A deputada teria, então, passado a desconfiar que alguém entrou no local, a dopou e posteriormente a agrediu.

Só então Joice avisou o esposo sobre o ocorrido, ligando para ele no telefone celular, mesmo estando o médico dormindo em outro quarto do imóvel, a pouco metros de onde a parlamentar acordara. Daniel França afirmou à polícia que não ouviu nada durante a noite em supostamente teria ocorrido o ataque.

Notícias relacionadas

Avatar de Henrique Rodrigues

Henrique Rodrigues

Jornalista e professor de Literatura Brasileira.