Contra todas as orientações, Bolsonaro vai desobrigar uso de máscara para vacinados e quem já foi infectado

Presidente, em discurso, afirmou que o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, vai assinar parecer neste sentido; medida pode esbarrar em decretos estaduais de governadores

O presidente Jair Bolsonaro, em discurso durante evento do Ministério do Turismo no Palácio do Planalto na tarde desta quinta-feira (10), anunciou que pretende desobrigar o uso de máscara de proteção a pessoas que já foram vacinadas contra a Covid-19 ou que já tenham sido infectadas pela doença do coronavírus.

“Acabei de conversar com Queiroga e ele vai ultimar um parecer visando a desobrigar o uso de máscara por parte daqueles que estejam vacinados ou que já foram contaminados para tirar esse símbolo que obviamente tem a sua utilidade para quem está infectado”, disse o titular do Planalto.

A medida contraria todos os protocolos utilizados ao redor do mundo para conter o avanço do coronavírus, já que a maioria da população deve estar vacinada – o que não é o caso do Brasil – para que se atinja um grau seguro de imunidade. Além disso, o presidente mente ao afirmar que máscara “tem sua utilidade para quem está infectado”, já que ela protege quem não tem a doença de se infectar. Além disso, já é comprovado que é possível uma pessoa ser infectada pela Covid-19 mais de uma vez.

O uso obrigatório de máscara em espaços públicos está previsto em Lei Federal aprovada no ano passado na Câmara. A decisão de Bolsonaro de desobrigar o uso da proteção para vacinados e para quem já foi infectado deve esbarrar em decretos estaduais, baixados por governadores, sobre o tema.

Assista ao vídeo em que o presidente, sem máscara, faz o anúncio. O registro é do portal Metrópoles.

Avatar de Ivan Longo

Ivan Longo

Jornalista e repórter especial da Revista Fórum.