Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
28 de fevereiro de 2018, 11h29

USP e UEPB também vão disponibilizar disciplina sobre o golpe de 2016

Depois que a Unicamp e as universidades federais da Bahia (UFBA), Amazonas (UFAM) e Ceará (UFC) seguiram a UnB, agora a USP e a Universidade Estadual da Paraíba ofertarão o curso

Na Universidade de São Paulo, curso será ministrado pelo Departamento de História – Foto: Divulgação/USP

A disciplina “O golpe de 2016 e o futuro da Democracia no Brasil”, idealizada pelo professor Luis Felipe Miguel, da UnB, segue se espalhando pelas universidades públicas brasileiras, como reação à tentativa de censura do governo de Michel Temer, na pessoa do ministro da Educação, Mendonça Filho.

Após a Unicamp e as universidades federais da Bahia (UFBA), Amazonas (UFAM) e Ceará (UFC) seguirem a UnB e anunciarem que vão disponibilizar o curso, agora a Universidade de São Paulo (USP) e a Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) também ofertarão a matéria. Na USP, o curso será ministrado pelo Departamento de História, segundo o site Painel Acadêmico. Já na estadual da Paraíba, a disciplina será ministrada pelo Departamento de Filosofia e terá a coordenação do professor Valmir Pereira. Serão oferecidas 40 vagas para estudantes e professores da UEPB que pretendem aprofundar a temática. Das 75 horas/aula previstas, 65 horas serão reservadas para a parte teórica (presencial), enquanto 10 horas serão destinadas à parte prática, que consiste na produção textual.

“Pretendemos entender os elementos de fragilidade do sistema político brasileiro que permitiram a ruptura democrática, de maio e agosto de 2016, com a deposição da presidenta Dilma Rousseff, bem como analisar o governo presidido por Michel Temer”, justificou o coordenador. A proposta, conforme Valmir, “é investigar o que a agenda de retrocesso nos direitos e restrição às liberdades diz sobre a relação entre as desigualdades sociais e o sistema político no Brasil e estudar os desdobramentos da crise em curso e as possibilidades de reforço da resistência popular e de restabelecimento do Estado de direito e da democracia política no Brasil”.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum