Fórumcast, o podcast da Fórum
06 de fevereiro de 2019, 08h34

Vale nega salário mínimo a moradores e assumir dívidas de produtores rurais em Brumadinho

O prefeito de Brumadinho, Avimar de Melo (PV), afirmou que a cidade não recebeu nenhuma ajuda da Vale até o momento: "Eles vêm, dão entrevista e vão embora

Bombeiros trabalham no resgate de vítimas de Brumadinho (Reprodução)

Em reunião tensa com moradores nesta terça-feira (5) com 450 moradores e produtores rurais em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, representantes da mineradora Vale não aceitaram as reivindicações emergenciais, entre elas conceder auxílio de um salário mínimo mensal e assumir as dívidas dos produtores rurais obtidas com financiamento para as lavouras e plantações perdidas.

A negativa da empresa gerou revolta, tensão, gritos e discussões. A Polícia Militar teve de intervir para conter um princípio de tumulto entre pessoas ligadas à empresa e os moradores do Parque da Cachoeira, um dos bairros mais afetados pelo rompimento da barragem da mina do Córrego do Feijão.

Esta é a terceira reunião da comunidade com a Vale e os moradores esperavam uma resposta dos representes da mineradora sobre um pedido de reivindicações feito há mais de uma semana.

Além do salário mínimo e do pagamento das dívidas dos produtores ruais, os moradores ainda solicitaram doação de R$ 5 mil aos moradores do Parque da Cachoeira e meio salário mínimo a todo adolescente e 25% do salário mínimo por criança.

Os representantes da Vale disseram que não poderiam atender as reivindicações. Eles disseram que “precisam de informações para tomar a decisão” e “não têm autonomia para isso”.

Crime
O promotor estadual André Stern, um dos líderes da negociação com a mineradora, chegou a discutir com um advogado da Vale que chamou o rompimento da barragem de acidente.

“O Ministério Público não aceita que foi um acidente. Aqui, você não vai chamar de acidente. Foi um crime. Chame como quiser, mas não de acidente”, disse o promotor.

O prefeito de Brumadinho (MG), Avimar de Melo (PV), afirmou também nesta terça-feira (5) que desde que ocorreu o rompimento da barragem do Córrego do Feijão, da Vale, não recebeu nenhum apoio do governo federal.

“O porta-voz disse que ia ajudar com R$ 800 milhões e até agora nada. Nem em contato com o prefeito entraram”, disse Avimar em entrevista por telefone ao BuzzFeed News. “Eles vêm, dão entrevista e vão embora”, queixou-se ele.

Com informações do G1 e do BuzzFeed Brasil

Nossa sucursal em Brasília já está em ação. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Saiba mais.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum