Fórum Educação
19 de Maio de 2020, 11h44

Véio da Havan coloca funcionários para protestar nas ruas e tem loja lacrada no interior de SP

Como já havia sido advertida por estar com funcionamento total, a loja foi fechada por descumprir o decreto estadual

Reprodução

A loja de departamentos Havan da cidade de Marília, interior de São Paulo, foi lacrada na tarde de segunda (18) por fiscais da Prefeitura do município.

O estabelecimento estava descumprindo um acordo na qual somente alguns setores poderiam funcionar; fiscais flagraram a filial com todos os departamentos funcionando.

Na semana anterior, a prefeitura recebeu uma denúncia de que a loja estava funcionando e mandou uma advertência, que, ao que tudo indica, foi ignorada.

Como já havia sido advertida, a Havan foi lacrada por descumprir o decreto estadual.


O bolsonarista Luciano Hang, o Veio da Havan, dono da rede, publicou em seu Twitter um vídeo de vários funcionários, de várias filiais, vestidos de verde e amarelo nas ruas. “Os colaboradores da Havan foram às ruas defender o direito de tralhar (sic). Das 145 lojas Havan, 18 seguem fechadas há mais de 2 meses. Enquanto os governantes vendem a imagem de salvadores da pátria, muitos não sabem como colocar comida na mesa. É muita hipocrisia, você concorda?

Funcionários se reuniram em frente ao Paço Municipal, onde protestaram com cartazes impressos sobre a medida e solicitaram do poder público providências para que voltem ao trabalho.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum