sábado, 24 out 2020
Publicidade

Veio da Havan é condenado a pagar R$ 5 mil a reitor da Unicamp após chamá-lo de “FDP”

Empresário bolsonarista havia dito nas redes que Marcelo Knobel gritou "viva la revolución" em formatura. O reitor alega, no entanto, que não participou do evento

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) condenou o proprietário das Lojas Havan, Luciano Hang, a indenizar o reitor da Unicamp, Marcelo Knobel, em R$ 5 mil. A condenação vem após o empresário bolsonarista chamar Knobel de “reitor FDP” em uma publicação nas redes sociais em julho de 2019.

“Chamar qualquer pessoa de FDP é uma conduta reprovável, que ninguém aceita com tranquilidade”, afirmou o desembargador Moreira de Carvalho, responsável pelo caso. “Ninguém se sente bem em ser chamado de filho da puta. Chateia, aborrece, ofende, pode virar motivo de chacota”, continua. A informação é da coluna de Rogério Gentile, no UOL.

Luciano Hang teria ofendido o reitor da Unicamp pois, segundo um amigo, ele havia gritado “viva la revolução” durante uma formatura. Contudo, de acordo com o juiz Mauro Iuji Fukumoto, da 1ª Vara da Fazenda Pública, o reitor não participou do evento e disse ter sido vítima de uma fake news.

Ainda, não houve consenso entre testemunhas sobre a frase exata da manifestação. Uma delas disse que a declaração foi “viva a resistência”, e não “viva la revolução”. “Mas isso em nada modifica a situação”, afirmou o magistrado. Os desembargadores do TJ, no entanto, decidiram que Hang não divulgou fake news e não precisaria fazer uma retificação nas redes sociais, apenas pagar a indenização ao reitor.

Luisa Fragão
Luisa Fragão
Jornalista.