Vendedor de mate é espancado por guardas municipais no Rio; veja o vídeo

Trabalhador ambulante, que ficou bastante machucado, levou choques e foi agredido com cassetetes. Testemunhas que gravaram ação, divulgada no perfil de Guga Noblat, afirmam que vítima não teria feito nada

Imagens publicadas pelo perfil no Twitter do jornalista Guga Noblat mostram um vendedor ambulante de mate muito machucado e sendo perseguido por um grupo de guardas municipais no Rio de Janeiro, no bairro de Ipanema. O vídeo começa com uma testemunha dizendo ao agente para cessar as agressões, a golpes de cassetete, e liberar o homem, que já está com o rosto e o braço bastante ensanguentados.

Os guardas municipais argumentam que teriam sido agredidos pelo vendedor primeiro, mas são confrontados por pessoas que viram a confusão e afirmam que o rapaz nada teria feito. Um dos GMs saca uma pistola que dispara choques elétricos e é possível ouvir o barulho característico da arma em acionamento. Os populares gritam para ele parar.

Na caçamba da viatura municipal estão dois tonéis utilizados pelo ambulante para carregar sua bebida. A vítima, mesmo machucada, pega de volta um dos objetos e é novamente agredida a golpes de cassetete. Por fim, os dois recipientes usados para armazenar o mate são recuperados pelo dono, que ainda tem sua pochete com o dinheiro do dia furtada, ao que tudo indica por uma mulher que aparece nas gravações pegando a bolsa do chão e indo embora.

Segundo informações publicadas por Noblat na continuação do vídeo, os mesmos guardas municipais, que saem do local dos fatos irritados e muito agressivos, disparando em alta velocidade com a viatura, teriam procurado atendimento médico no Hospital Miguel Couto. Um deles afirmava estar com o braço quebrado após ter sido agredido pelo ambulante.

O vendedor, que estava no mesmo hospital, recebeu curativos na cabeça e no braço, feridos e ensanguentados em decorrência dos golpes de bastão aplicados pelos funcionários públicos da Prefeitura do Rio.

Brunno Carnevalle, secretário municipal e Ordem Pública do Rio, que é também delegado da Polícia Civil, emitiu um comunicado em suas redes sociais.

“Sobre o episódio envolvendo agentes da GM-Rio e um ambulante em Ipanema, os fatos estão sendo devidamente apurados e não hesitaremos em aplicar as punições cabíveis. Não toleraremos atos de violência institucional ou quaisquer condutas que tangenciem agressões de agentes públicos”, escreveu o chefe da Guarda Municipal.

Avatar de Henrique Rodrigues

Henrique Rodrigues

Jornalista e professor de Literatura Brasileira.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR