Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
21 de fevereiro de 2019, 18h05

VÍDEO: Médico de Manaus agride jovem grávida em trabalho de parto

Jovem grávida de 16 anos é agredida verbalmente e fisicamente por médico durante trabalho de parto; violência foi filmada por auxiliares e obstetra, agora, é alvo de seu sexto inquérito policial. Assista

Reprodução

Viralizou esta semana nas redes sociais um vídeo que mostra uma jovem grávida sendo agredida verbalmente e fisicamente por um médico. O obstetra foi identificado como Armando Andrade de Araújo e o caso aconteceu em maio do ano passado na maternidade Balbina Mestrinho, em Manaus (AM), mas as imagens só veiram à tona agora.

De acordo com a família, a vítima que tinha apenas 16 anos e não teve o nome revelado, entrou em trabalho de parto e deu entrada no hospital. As imagens mostram a jovem gritando por conta das dores e cãibras na perna enquanto o médico realiza o procedimento de maneira agressiva.

Além de xingar a jovem, o profissional chega a bater na região de suas coxas. Indignada, uma das familiares da vítima diz que vai denunciar o caso para a polícia e acionar a imprensa, ao que o médico ignora e segue o procedimento com agressividade.

Leia também
Violência obstétrica: o relato de um grito

Ao portal UOL, uma das familiares da jovem afirmou que, à época, pensaram em registrar queixa, mas nenhuma das enfermeiras presentes no parto topou ser testemunha. Com a viralização das imagens – ainda não se sabe quem as divulgou – a família resolveu prestar queixa esta semana na Delegacia Especializada em Crimes Contra a Mulher (DECCM).

“Vamos notificá-lo para ouvi-lo. Ele tem que responder ao fato e mandaremos [o caso] para a Justiça em seguida. Ele vai responder por coação no curso do processo. Quando você está sendo indiciado, não pode fazer nada que interfira ou queira interromper e ser um obstáculo daqueles procedimentos criminal. Além de injúria e vias de fato no dia do parto da vítima”, disse a delegada Débora Mafra.

Com o boletim de ocorrência, veio à tona o fato de que o mesmo profissional é alvo de 5 outras denúncias, desde 2013, por casos parecidos.

Em nota, a Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (Susam) informou que tomou conhecimento do caso nesta semana através dos vídeos e que solicitou à direção do Instituto de Ginecologia e Obstetrícia do Amazonas (Igoam) o afastamento do médico.

Assista ao vídeo.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum