Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
01 de julho de 2019, 08h36

Vítima de estupro por PMs após divulgação de vídeo: “agora a maioria passou a acreditar em mim”

Imagem da câmera de segurança mostra um dos PMs entrando no banco de trás da viatura junto com a vítima. Eles haviam relatado que ambos teriam ido nos bancos da frente do veículo

Foto: Reprodução

Câmeras de segurança em Praia Grande, no litoral de São Paulo, divulgadas neste final de semana, mostram um dos policiais militares investigados por estuprar a jovem de 19 anos, entrando no banco de trás da viatura junto com a vítima. Os PMs haviam relatado à Policia Civil que ambos teriam ido nos bancos da frente do veículo.

“Para os policiais civis, eles alegaram que os dois estavam no banco da frente. O vídeo contradiz o depoimento deles. Isto é citado no pedido de prisão preventiva”, explica o responsável pela Ouvidoria da Polícia de SP, Benedito Domingos Mariano.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo

Em entrevista ao G1 após a divulgação do vídeo, a vítima afirmou que muitas pessoas duvidavam da veracidade do crime e, após a divulgação das imagens, passaram a acreditar.

“Muitas pessoas duvidaram que eu havia sido vítima de uma violência sexual. Depois do vídeo e de todas as provas, agora a maioria passou a acreditar em mim. Ainda assim, existem pessoas que acham que é mentira, mesmo com todas as provas”, explicou a vítima.

Segundo Mariano, essa é mais uma prova que condiz com o relato da vítima. “Entre mais de 40 mil casos ou procedimentos da Ouvidoria da Polícia, sem dúvida não me recordo de ter caso similar de violência sexual dentro de uma viatura cometido por policiais em serviço, é um absurdo. É um crime gravíssimo e bárbaro”, diz.

Além das imagens, o laudo pericial feito pela vítima apontou indícios de violência sexual, segundo a Ouvidoria da Polícia do Estado de São Paulo. E, de acordo com a Polícia Civil, os dois policiais militares apontados como culpados por ela foram presos preventivamente no Presídio Romão Gomes.

“Esse crime não se relaciona a excesso policial, é pior. Não tenho dúvida que é repudiado pelos próprios policiais militares”, finaliza Mariano.

Veja o vídeo no G1

 


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum